midads

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Juiz é suspeito de beneficiar traficantes clientes de advogada Polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz Amaury de Lima e Souza beneficiando traficantes, clientes da advogada Andrea Elizabeth de Leão Rodrigues.

27/07/2014 21h38 - Atualizado em 28/07/2014 00h52

Juiz é suspeito de beneficiar traficantes clientes de advogada

Polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz Amaury de Lima e Souza beneficiando traficantes, clientes da advogada Andrea Elizabeth de Leão Rodrigues.










A Polícia Federal investiga um crime que pode ter sido cometido por aquele que mais deveria zelar pela Justiça. Um juiz de Minas Gerais está preso, acusado de beneficiar uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas da região sudeste.
Preste atenção no homem do vídeo acima. Ele é juiz de execuções criminais em Minas Gerais, e toma as decisões relacionadas aos presos condenados pela Justiça em Juiz de Fora. E quem é a mulher que está com o juiz no vídeo? Ela é advogada de um traficante. O vídeo é peça-chave numa investigação da Polícia Federal que desmontou uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas do país.
Dezessete pessoas foram presas e cerca de R$ 70 milhões apreendidos em dinheiro, drogas, armas, imóveis, dezenas de carros de luxo e até um avião. A droga era trazida da Bolívia e distribuída, principalmente, em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, pelos traficantes Álvaro Daniel Roberto, o Caipira, Peterson Pereira Monteiro, o Zoi, e José Severino da Silva, o Cabecinha.
Mais do que uma rota do tráfico de drogas, Juiz de Fora acabou se tornando uma base estratégica para a organização criminosa e o principal motivo estava no fórum da cidade.
Ao investigar a quadrilha, a polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz Amaury de Lima e Souza beneficiando traficantes, clientes da advogada Andrea Elizabeth de Leão Rodrigues. Os dois que você viu juntos, no início dessa reportagem.
Amaury: Alô.
Andrea: Eu não estou entendendo nada.
Amaury: O que que você não está entendendo, o que você me pediu?
Andrea: Tá, mas não tem alvará, não tem nada.
Amaury: Hein?
Andrea: Não tem alvará.
Amaury: Não é isso que você me pediu não. Você me pediu para enviar uma peça do carro para você.
Andrea: Espera a peça chegar. Eu não, mas.
Amaury: Já fiz o pedido da peça.
Andrea: Ah tá, entendi.
Segundo a polícia, a peça seria o alvará de prisão domiciliar que o juiz concedeu a um traficante.
E este não foi o único caso, como mostram documentos, gravações telefônicas feitas com autorização da Justiça e imagens a que o Fantástico teve acesso com exclusividade.
O traficante Álvaro Daniel é de Campinas, estava num presídio em Fortaleza e foi transferido para prisão domiciliar em Juiz de Fora.
Segundo a polícia, foi uma manobra da quadrilha para tirá-lo de trás das grades com ajuda do juiz Amaury. A defesa apresentou um atestado médico afirmando que o traficante precisava de uma cirurgia urgente.
“Certidões falsas, comprovantes de residências falsos, levando esse preso de um estado para a base Juiz de Fora. As provas produzidas dão conta que ele participava, ele não julgava, ele era participante da organização criminosa”, diz Sérgio Menezes, Superintendente PF-MG.
Além de determinar a prisão domiciliar, o juiz permitiu que o criminoso viajasse sem escolta. A advogada Andréa Rodrigues foi buscá-lo, em Fortaleza, num avião particular.
Em Juiz de Fora, a polícia interceptou uma comunicação entre integrantes da quadrilha: “Será que não arruma uns R$ 500 mil até amanhã? Que tenho que pagar o juiz. Que o amigo saiu da cadeia. Mas tenho que pagar, amanhã, R$ 600 mil”.
No dia seguinte, foi em um estacionamento de um hotel em Juiz de Fora que, segundo as investigações, o juiz recebeu o pagamento pela venda da decisão judicial. Tudo foi registrado, comprovando o encontro dele com a advogada do traficante.
Às 18:30, Andrea desce de um carro na entrada lateral do hotel, sai carregando uma bolsa de mão e caminha até a parte de trás do veículo, onde pega uma segunda bolsa maior. A advogada carrega, então, as duas bolsas na direção da garagem.

A câmera do estacionamento, no subsolo, mostra Andrea Caminhando até um carro branco. Ela abre a porta traseira e, segundo a polícia, neste momento, guardou a bolsa maior no porta-malas.
Logo em seguida, Andrea é vista no saguão segurando apenas a bolsa menor. Às 18:41, o carro do juiz Amaury entra na garagem do hotel. Ele estaciona bem ao lado do carro branco onde Andrea esteve minutos antes. O juiz sobe até o saguão e volta em seguida acompanhado da advogada. No elevador, os dois se beijam.
Já na garagem, os faróis indicam que os carros foram destrancados.
Segundo a polícia, neste momento, Andréa teria entregado a mala contendo R$ 600 mil ao juiz.

Amaury entra no carro e vai embora. Ele ficou menos de cinco minutos no hotel. Andrea volta para o saguão, novamente, carregando apenas a bolsa menor.
As câmeras de segurança mostram ainda outro fato revelador: horas antes do encontro com o juiz, Andréa esteve no mesmo hotel com o traficante Álvaro Daniel, que já tinha saído da penitenciária para cumprir pena em Juiz de Fora. 
Com a liminar concedida pelo juiz Amaury de Lima e Souza, esta era a prisão domiciliar de Álvaro Daniel. Do local, ele pretendia continuar comandando o tráfico e controlando as remessas de drogas direto da Bolívia.
Cômodos confortáveis. Piscina, churrasqueira e sauna. Álvaro Daniel ficou em uma casa menos de três meses. Hoje, o imóvel está apreendido e o traficante, foragido.
O juiz Amaury também teve bens apreendidos. "Ele recebeu uma quantia de valor vultoso de cédulas miúdas vindas do tráfico de drogas do Rio de Janeiro. E com esse dinheiro, ele comprou um apartamento e um carro de luxo", aponta Sérgio Menezes, Superintendente PF-MG.
Para a polícia, uma conversa com um corretor de imóveis mostra que parte do apartamento foi paga com dinheiro vivo, e em notas pequenas.
Corretor: Doutor. Tá faltando 1140.
Amaury: É mesmo?
Corretor: É. Num pacote de cinco estava faltando umas notas e no pacote daqueles de dois estava faltando, está tudo separadinho, nós estamos com ele, faltando 140, entendeu?
O advogado de Amaury de Lima diz que o dinheiro não veio do tráfico. O juiz teria usado economias que guardava em casa. “Na verdade, nós vamos comprovar, no processo, que as notas eram de R$ 50 e R$ 100”, diz Gustavo Mendes, advogado do juiz.
A defesa do juiz nega todas as acusações e contesta as provas da polícia. “Não existe nenhuma imagem de transferência de transferência bolsa para o magistrado”, disse o advogado.
Fantástico: E ele foi lá pra quê?
Gustavo Mendes, advogado do juiz: Ele foi simplesmente para despedir dela, visto que ela voltaria pra sua cidade.
Por telefone, o advogado de Andréa não quis falar sobre o caso. A OAB suspendeu, provisoriamente, o direto da advogada de atuar. E contesta a conduta do juiz. “Se um juiz tem uma relação amorosa com uma advogada, evidentemente, que ele juiz deveria se declarar suspeito impedido para atuar no caso”, diz Luis Cláudio Chaves, presidente OAB/MG.
Andrea e Amaury estão presos preventivamente. Entre outros crimes, foram denunciados à Justiça por corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa. O juiz ainda é acusado de posse ilegal de armas de uso exclusivo das Forças Armadas.
“A prova produzida no inquérito conduzido pela Polícia Federal é contundente, ela é forte, são interceptações telefônicas, são gravações de vídeo, a própria movimentação financeira e a prova testemunhal presente no inquérito. A prova é robusta”, afirma Carlos André Bittencourt, Procurador Geral de Minas Gerais.
No mês passado, assim que os traficantes foram presos, Amaury telefonou para um advogado amigo dele. “Ah, p..., eu estou numa preocupação do c... Então é o seguinte. Eu não sei, cara. Eu estou achando que vem uma m.. muito grossa aí pela frente”, diz Amaury.
Ele foi preso no dia seguinte.

Unesco exibe filme sobre Serra da Capivara para comunidades do Piauí Filme aborda aspectos de um dos mais ricos sítios arqueológicos do mundo. Governo do Piauí e Unesco se reúnem por exposição sobre Parque em Paris.

Do G1 PI

Niede Guidon em entrevista para documentério produzido pela Unesco (Foto: Reprodução/Unesco)Niede Guidon em entrevista para documentério produzido pela Unesco (Foto: Reprodução/Unesco)
Moradores de localidades de São Raimundo Nonato e Coronel José Dias, no Sul do Piauí, terão a oportunidade de assistir ao documentário produzido pela UNESCO no Brasil sobre o Parque Nacional da Serra da Capivara, Patrimônio Mundial da Humanidade. O filme "Serra da Capivara" foi projetado neste domingo (27) e também será exibido nesta segunda-feira (28).

O representante da UNESCO no Brasil, Lucien Muñoz, e representantes das entidades gestoras da Unidade de Conservação – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), marcam presença na exibição.

A projeção coincide com uma reunião entre o embaixador da França, Denis Pieton com o Governo do Estado, com o objetivo de viabilizar uma exposição com artefatos da Serra da Capivara na sede da Unesco, em Paris, que deve acontecer ainda no final deste ano.

Documentário
Segundo a Unesco, a expectativa é aumentar a sensação de pertencimento e a valorização do Parque pelas comunidades impactadas por sua criação, assim como a autoestima das famílias que vivem no local. Espera-se ainda transmitir, para esse público, a importância do Parque Nacional Serra da Capivara no contexto mundial, despertando uma maior compreensão de sua história, além da consciência e envolvimento necessários à manutenção e preservação.

Em seus 40 minutos de duração, o filme Serra da Capivara aborda diferentes aspectos de um dos mais ricos sítios arqueológicos do mundo. O documentário revela a riqueza natural e cultural do interior do Piauí, com destaque especial para o rico acervo de pinturas rupestres, e retoma o debate da cultura como fator essencial para o desenvolvimento das sociedades.

Além das belas paisagens, personagens reais contam a história da criação do Parque Nacional da Serra da Capivara e falam sobre os impactos econômicos e sociais na região após sua implementação. Diferentes gerações de moradores dos municípios vizinhos relatam distintas percepções dos desdobramentos da formação do Parque na vida da comunidade.

Mega-sena acumula e pode pagar R$ 22 milhões na próxima quarta-feira

O concurso 1620 da Mega-Sena, sorteado no último sábado (26), acabou com o prêmio acumulado. Como ninguém acertou as dezenas e a loteria pode pagar R$ 22.991.887,94 na próxima quarta-feira.
Os números sortedos foram 13, 23, 27, 34, 38 e 57. A Dupla-Sena, a Loteca, a Lotomania, a Quina e a Timemania também estão com prêmios acumulados para seus próximos sorteios.
Lívio Galeno
liviogaleno@cidadeverde.com

Não esqueçam amigos!!!

Concurso com salário de até R$ 11 mil tem inscrições até 1º de agosto

O prazo de inscrição para o concurso da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que pagará salários de até R$ 11.403,90, termina no próximo dia 1º de agosto. Serão oferecidas 100 vagas.
Para o cargo de analista administrativo é necessário ter curso superior de Administração, Engenharia de Redes, Ciência da Computação, Tecnólogo em Processamento de Dados, Análise de Sistemas, Direito, Engenharia (Civil, Elétrica, de Redes, Eletrônica, Mecatrônica, Mecânica). A remuneração é de R$ 10.543,90 para uma carga horária de 40 horas semanais.
O edital da Anatel também prevê vaga para especialista em regulação de serviços públicos de telecomunicações (com especialidade em mídia digital, contabilidade, economia, engenharia, métodos quantitativos, direito). O salário é o mais alto. Para 40 horas semanais, o valor é de R$ 11.403,90. A remuneração é a mesma para a vaga de especialista em contabilidade (com exigência de diploma de Ciências Contábeis).
Quem busca uma vaga para nível médio também tem algumas opções. A Anatel vai contratar técnicos administrativos (com especialidade administrativa, em comunicação) e pagará salário de R$ 5.418,25.
Salário um pouco maior será pago para quem for contratado para a vaga de técnico em reulação de serviços públicos de telecomunicações: R$ 5.674,25.
A inscrição para o concurso, que pode ser feita pela internet (http://www.cespe.unb.br/concursos/anatel_14) custa R$ 100 para nível superior e R$ 50 para nível médio.
Fonte: IG

A DE TODOS OS LEITORES E AMIGOS

domingo, 27 de julho de 2014

BELLA DA SEMANA


Fotos da modelo  Priscila Kaohana
Blog - 50 tons de Priscila

50 tons de Priscila

28/07/2014
por Bella da Semana

Não tem como ouvir falar sobre o trailer do filme 50 Tons de Cinza, que saiu na semana passada, e não lembrar do ensaio da linda (e provocante!) Priscila Kaohana
Por Rodrigo Vipych

Reflitam!!!

A “trabalhadora” Sininho queria se exilar para colher dividendos políticos. Em Cuba? Na Venezuela? Não! Na Inglaterra!

Essa esquerda radical nossa é mesmo patética. Vejam só: a tal Sininho, a ordinária que comandava a trupe de vagabundos mascarados, segundo denúncias da polícia, pretendia se “exilar” no exterior após a Copa. Ganha uma mariola mordida quem acertar o destino. Cuba? Venezuela? Faria sentido, pelo que ela pretende fazer com o Brasil, não é mesmo?
Mas não é nada disso. A mocinhaplanejava ir para… a Inglaterra! Ia desfrutar das benesses do… capitalismo! Ia buscar uma segurança maior no… império das leis! Defende o socialismo caótico apenas para os outros, pois pimenta no olho dos outros é refresco. Vejam:
A advogada Eloísa Samy, que pediu asilo político ao Uruguai, na segunda-feira (21) não foi a primeira a cogitar sair do país. A produtora cultural Elisa Quadros Sanzi, a Sininho, tinha a intenção de se “exilar” na Inglaterra depois da Copa do Mundo. O tema foi discutido com advogados e com outros ativistas, mostram ligações telefônicas interceptadas pela polícia, em inquérito que fundamentou a denúncia por associação criminosa contra 23 militantes.
Numa das conversas, em 24 de junho, Elisa diz a um homem chamado Igor –provavelmente Igor D’Icarahy, que também deixou a prisão na noite desta quinta-feira (24)–, que está “pensando em exílio”. “Acho que vou aceitar ir para Inglaterra com Mohamed para fazer as denúncias do que está acontecendo aqui. Porque ia ser uma espécie de caos, né? Eu me exilar agora, depois da Copa, antes das eleições”, diz Elisa.
“Esperar é meio burrice. Mohamed naquela época falou isso, inclusive na frente do Marino. É melhor eu solta, fazendo as coisas. E exílio tem poder político muito forte. Imagina uma pessoa ser exilada agora, se a gente fizesse uma boa campanha, um escarcéu internacional. A perseguição que eu estou vivendo não vai acabar, Igor. Tinha um policial na porta da minha casa”, reage a ativista.
Ela completa: “O que é esse inquérito, ele vai até onde? Minha vida está virando uma espécie de inferno. Não estou conseguindo trabalhar, militar, fazer nada. É ameaça em cima de ameaça, ameaça de milícia, ameaça de policial. Se eu não for assassinada por um policial, eu vou ser presa, e aí?”
Notem que o “exílio” autoimposto serviria para colher dividendos políticos, renderia uma ótima campanha! Em seguida, reparem como ela alega não estar conseguindo trabalhar. Trabalhar? E qual é o trabalho desta jovem? Militância organizada? Ela chama isso de trabalho? “Ei, você trabalha com o quê? É médica? Advogada? Psicóloga? Economista?”. “Não, sou uma black bloc!”
É uma palhaçada isso tudo! O Brasil virou um circo mesmo. Não fosse aquele tal de Siro Darlan, essa moçoila estaria no único lugar que lhe cabe: a prisão!

FUTEBOL SÊNIOR EM PARNAÍBA

Neste final de semana foram realizadas as partidas de volta das semifinais do V CAMPEONATO JVC DE FUTEBOL SÊNIOR - 40 ANOS, uma organização da L.P.F.S - Liga Parnaibana de Futebol Sênior.

No sábado se enfrentaram Rachão da Cobrasil e Bradesco, na primeira partida da semifinal, houve empate em 1 x 0, nesta segunda partida mostrando muita raça e determinação, o Bradesco saiu vencedor pelo placar de 1 x 0, gol de sabugo, no início do jogo.


 Iranildo, Neylon e Everaldo
 O craque Chaga da Gaíta
Fotos Fumanchú

Por ter sido o primeiro na fase de classificação do primeiro turno, o Rachão da Cobrasil jogava por um simples empate, o que não foi suficiente para garantir a classificação para a final do primeiro turno.

Fotos Fumanchú

No domingo outro grande jogo, Nova Parnaíba segundo colocado e San Lorenzo terceiro colocado, na fase de classificação para o quadrangular do primeiro turno, por ter uma campanha melhor o Nova Parnaíba jogava por dois empate, na primeira partida houve empate em dois a dois.

Nova Parnaíba
 San Lorenzo
 Erylson, Neylon e Mangueirão
 Lances do Jogão



Neste jogo o San Lorenzo tinha a obrigação de vencer, se quisesse ir para a final do primeiro turno com o vencedor de sábado(Bradesco).


Logo de início o San Lorenzo mandou o seu seu recado de boas vindas, em uma falha clamorosa do lateral Raimundinho o San Lorenzo fez um a zero, mais logo em seguida através de Edvan o Nova Parnaíba empata, as equipes tentaram ampliar o placar, mais o setor defensivo de ambas equipes estavam bem postados e impediam que fossem vazados, final do primeiro tempo empate em 1 x 1.


No segundo tempo a equipe da San Lorenzo adiantou mais a sua defesa e meio de campo e ataque e passou a sufocar constantemente, e de tanto sufocar aos 26 minutos o Nova Parnaíba sofreu um duro golpe, em uma bela cobrança de falta de Pitá, o San Lorenzo fez dois a um, e via quase garantida a sua classificação para a grande final do primeiro turno.

Fotos Fumanchú

Já o Nova Parnaíba vendo seu sonho de vencer o primeiro turno ir por água abaixo, foi para o tudo ou nada, seu treinador fez algumas mexidas que deram certo e aos trinta e dois minutos a três minutos do final da partida, Miudo em uma bela jogada empata o jogo e garante a classificação do Nova Parnaíba para a grande decisão do primeiro turno com o Bradesco no próximo sábado na Cobrasil.