midads

fan page

Fumanchu Web Rádio

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Capotamento em Parnaíba deixa três pessoas feridas

Um grave acidente foi registrado na manhã dessa quarta-feira (29/07) por volta das 09h30min no conjunto habitacional Raul Furtado Bacellar, em Parnaíba, litoral do Piauí. Segundo informações da Polícia Militar, o carro Fiat Punto de cor branca, com placas de Brasília (DF), seguia pela rua Itaúna quando o condutor teria passado mal no volante, desmaiado e perdido o controle da direção.
Desgovernado, o veículo colidiu em um Volkswagen Fox de cor vermelha, com placas de Parnaíba (PI), que se encontrava estacionado na rua. Em seguida, o Punto branco acabou capotando. Dentro dele, haviam três pessoas, dois adultos e uma criança de apenas 7 anos de idade. Segundo informações de testemunhas, todos estavam com sinto de segurança e foram retirados de dentro do automóvel com ajuda de populares.
O condutor do Punto branco identificado como Carlos Roberto Rodrigues Chaves, confirmou aos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que sofreu um desmaio e por isso perdeu o controle da direção. “A criança está instável, aparentemente só o susto, pois não apresenta nenhuma suspeita de fratura. O condutor sofreu apenas escoriações leves. Ele nos confirmou que sofreu um desmaio e perdeu o controle do veículo”, afirmou o médico do SAMU, Charles Pitter.
As três vítimas foram encaminhadas para o Pronto Socorro do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA). O proprietário do Fox vermelho, identificado como Francisco de Assis de Carvalho, afirmou ao Jornal Meio Norte que não viu nada. “Foi tudo muito rápido. Meu carro estava estacionado. Ouvi o forte barulho e sai na rua para ver o que tinha acontecido e me deparei com a situação. Espero que o responsável arque com o meu prejuízo”, afirmou.
Uma guarnição do Pelotão de Policiamento de Trânsito (PPTran) foi acionada e esteve no local realizando a perícia do acidente.
Image title
Populares revirando o carro. (Foto: Kairo Amaral)
Fonte: Meionorte

PRF recupera carro roubado e acha material usado para arrombamentos O veículo roubado recuperado e o material apreendido foram encaminhados à Polinter

Na madrugada desta quarta-feira (29/07), policiais rodoviários federais do Núcleo de Operações Especiais da PRF (NOE/PRF) interceptaram uma caminhonete roubada e encontraram no seu interior, material utilizado em arrombamentos.
O veículo Fiat Strada de placas OUD-6213 foi avistado no km 12 da BR-316, município de Demerval Lobão, distante 35 km da capital Teresina, e empreendeu fuga ao receber ordem de parada. A PRF acompanhou os suspeitos e interceptou o veículo numa estrada vicinal fora da rodovia, onde os ocupantes o abandonaram e fugiram por um matagal. Não houve troca de tiros.
Os agentes vistoriaram a caminhonete e constataram que tratava-se, na verdade, de um outro veículo de mesma marca/modelo, porém de placas OSQ-4752/PI, roubado na cidade de Teresina em 18 de maio deste ano, conforme Boletim de ocorrência.
Havia forte cheiro de droga no veículo e algumas gramas de maconha que estavam sendo consumidas pelos ocupantes.
No interior do veículo foram encontrados inclusive materiais possivelmente utilizados para fazer arrombamentos, como um macaco hidráulico, um alicate de corte especial, um “pé-de-cabra”, além de uma “touca ninja”, utilizada para cobrir o rosto e dificultar a identificação de quem a usa.
O veículo roubado recuperado e o material apreendido foram encaminhados à Polinter em Teresina e diligências continuam sendo feitas na busca dos suspeitos.
ap1.jpg
ap2.jpg
ap3.jpg
ap4.jpg
Fonte: Com informações da PRF
Publicado Por: Fábio Carvalho

Ato que permitia super gastos com combustível foi assinado por Fábio Onde estão as notas fiscais individuais que serviram para compor o valor, deputado?

O DONO DA BOLA E DO CAMPO...Ao divulgar nota agressiva para contrapor matéria do 180 titulada “Combustível gasto por Novo e Flora daria para fazer 3 voltas no Planeta Terra”, o deputado estadual Fábio Novo (PT) disse que “nossos gastos com combustível foram disponibilizados. Se assim o fizemos é porque agimos dentro da legalidade”.
Em contraposição, matéria divulgada pelo180, titulada “Fábio Novo se irrita e chama matéria do 180 de ‘barriga e sensacionalista” - onde o Portal cobra que ele apresente os documentos que justifiquem esses gastos -, afirma que “o ar de legalidade aqui conferido não parece ser tão justo assim, e se o for, é tão justo como aquele que, por ser o dono da bola, é quem dita as regras da partida de futebol na qual está atuando. E por quê? Porque são os deputados que fazem e baixam esses atos que regulam esses tipos de atos, assim como são eles que fazem as leis”. Pois bem...
Cliquem abaixo em mais informações, e vejam a matéria completa

Defesa Civil avalia danos causados pelo incêncio em mercado no Piauí Levantamento do estrago causado pelo incêndio que aconteceu na última sexta-feira, 24

Nesta terça-feira, 28 de julho uma equipe da Defesa Civil do Estado esteve em Esperantina, fazendo um levantamento do estrago causado pelo incêndio que aconteceu na última sexta-feira, 24 de julho, nas dependências do Mercado Provisório de Esperantina.
A visita da Defesa Civil foi para prepararrelatório sobre a área afetada e saber quantos permissionários foi atingido, diretamente ou indiretamente, para depois tomar as medidas necessárias, como calcular os prejuízos e indicar as ações da Prefeitura.
A equipe que esteve em Esperantina era de cinco pessoas, sendo coordenada por Vitorino Tavares, que na oportunidadecolheram depoimentos dos feirantes e ouviram as assistentes sociais, também questionaram os feirantes sobre o que eles esperavam da Defesa Civil.
Quem esteve acompanhando a equipe da Defesa Civil foi o secretário municipal de Desenvolvimento Agrário Genésio Magalhães.
A Prefeita Vilma Amorim este em audiência com a Governadora em exercício Margarete Coelho, na manhã desta terça-feira, 28 de julho, em busca de recursos para atender os feirantes do mercado provisório. Estiveram presentes o secretário de desenvolvimento rural Francisco Lima, a secretária de infra-estrutura Janaína Marques, o secretário de defesa civil Hélio Isaias e o secretário de cidades Fábio Xavier.
Fonte: ASCOM
Publicado Por: Fábio Carvalho

À BBC, porta-voz afegão confirma morte de mulá Omar, aliado nº 1 de Bin Laden

BBC
Mulá Omar (em pé), filmado secretamente pela BBC em 1996, foi raramente visto em público
Autoridades afegãs anunciaram a morte do mulá Mohammed Omar, líder do Talebã afegão e aliado de Osama Bin Laden; o grupo extremista islâmico não comentou a informação.
Um porta-voz do Diretório de Segurança do Afeganistão, Haseeb Seddiqi, confirmou para o Serviço Afegão da BBC em um programa ao vivo que ele realmente está morto.
Seddiqi afirmou que as autoridades sabiam que Omar morreu devido a um problema de saúde em um hospital do Paquistão.
Em uma declaração independente concedida à agência Associated Press, Seddiqi afirmou que a morte de Omar teria ocorrido em um hospital de Karachi, no Paquistão, em 2013.
O governo do Paquistão não comentou as declarações até agora. As autoridades paquistanesas sempre negaram que Omar tenha estado no país.

Confirmação

Antes, o governo do Afeganistão, depois de confirmar a morte, chegou a dizer que ainda estava investigando a informação.
A confirmação de Seddiqi veio depois que um porta-voz da Presidência do país, Sayed Zafar Hashemi, ter afirmado que o governo informaria a imprensa e os afegãos depois de "conseguir mais autenticidade" das informações.
Mas, fontes e assessores próximos do presidente, Ashraf Ghani, confirmaram à BBC que Mohammed Omar está morto.
Não foram divulgados mais detalhes das circunstâncias da morte. Um porta-voz do Talebã disse à BBC que o grupo divulgará um comunicado em breve.
Esta é a primeira vez que autoridades afegãs confirmam a morte do mulá. Nos últimos anos, o Talebã chegou a divulgar diversas mensagens atribuídas a ele.
O mulá Omar liderou a vitória do Talebã sobre milícias afegãs rivais na guerra civil que eclodiu no país após a retirada de tropas soviéticas, em 1989.
Sua parceria com o ex-líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, levou à invasão do Afeganistão liderada pelos Estados Unidos em 2001, após os ataques de 11 de setembro.
Desde então, manteve-se recluso. O Departamento de Estado americano oferecia uma recompensa de US$ 10 milhões por informações que levassem à sua captura.
Segundo o Talebã, o mulá nasceu em 1960 no vilarejo de Chah-i-Himmat, na Província de Kandahar. Tornou-se o "líder supremo" do grupo em 1996.
No início deste ano, o Talebã publicou sua biografia. A obra diz que ele não tinha uma casa nem conta em banco. Diz, também, que ele tinha "um senso de humor especial".

Textos defendem violência como forma de disciplinar "mulheres que tenham conduta imoral"

CN1, com informações do R7

Foto: Reprodução
Um blogueiro ensina em sua página o passo a passo para estuprar uma mulher. E se alguém pensa que ele tem medo da polícia, se engana.

Ele desafia as autoridades a cada publicação em que faz apologia à pedofilia, ao estupro de lésbicas e à violência a judeus. Na página, ele diz se considerar um injustiçado. O seguidor da "filosofia do estupro" afirma que é vítima de racismo e é discriminado por ser gordo. Ele se diz pardo, porém "branco de coração".

O blogueiro é, supostamente, morador de Várzea Grande no Mato Grosso. A Polícia Civil do Estado afirma que páginas como as dele são monitoradas e que não irá se pronunciar para não atrapalhar as investigações.

Afeganistão afirma que mulá Omar, líder do Talibã, está morto há 2 anos Governo do Afeganistão investigava se mulá Omar tinha morrido. Rebeldes ainda não confirmaram oficialmente a morte de seu líder.

Do G1, em São Paulo

Mulá Omar, líder do Talibã, em foto sem data do centro nacional de contraterrorismo dos EUA (Foto: REUTERS/National Counterterrorism Center/Handout via Reuters)Mulá Omar em foto sem data do centro nacional de
contraterrorismo dos EUA (Foto: REUTERS/National
Counterterrorism Center/Handout via Reuters)
O líder supremo dos talibãs, mulá Mohammed Omar, morreu há dois anos, afirmou o porta-voz do serviço de inteligência do Afeganistão, Haseeb Sediqi. A declaração foi dada nesta quarta-feira (29) e confirmada em seguida pela presidência do país.
"Mulá Omar está morto. Ele morreu em um hospital de Karachi em abril de 2013 sob circunstâncias misteriosas", afirmou Sediqi, de acordo com a France Presse. "Ele foi enterrado na província de Zabul (sudeste do Afeganistão)", acrescentou o porta-voz do serviço de inteligência.
Os rebeldes ainda não confirmaram oficialmente a morte de seu líder, que é aliado de Osama Bin Laden. Ele não é visto publicamente desde 2001.

A morte de Omar pode redistribuir as cartas no campo talibã a poucos dias de um segundo contato entre rebeldes e o governo.

Até agora, os talibãs puseram como condição para uma possível negociação de paz a retirada do Afeganistão de todas as tropas estrangeiras, que os expulsaram do poder no final de 2001 e apoiam o governo pró-ocidental de Cabul.
Ao mesmo tempo, os talibãs estão divididos entre a nova geração de comandantes que dirigem a guerra no país e os dirigentes anteriores refugiados no exterior desde 2001.

Rumores
A morte do chefe talibã foi alvo de crescentes rumores nos últimos dias. Mais cedo, o gabinete da presidência tinha declarado que investigava relatos sobre a morte do líder. O anúncio foi feito pelo porta-voz da presidência, Sayed Zafar Hashemi. "Estamos investigando essas informações e nos pronunciaremos quando for confirmada com exatidão", afirmou à imprensa em Cabul.

A imprensa afegã e paquistanesa publicou nesta semana reportagens afirmando que o líder, que não é visto em público desde 2001, tinha morreu há cerca de dois anos.
Alguns relatos indicam que o filho do mulá Omar estava em posição de dominar a insurgência islamita que está lutando contra o governo afegão apoiado pelos estrangeiros.
Anteriormente, um alto funcionário do governo afegão, que não quis ser identificado, afirmou que o mulá Omar morreu por doença há dois anos e foi enterrado no sul do país, sua região de origem. A morte foi confirmada ao governo afegão por fontes do Paquistão, segundo o funcionário. "De acordo com minhas informações, ele morreu", declarou à AFP uma fonte talibã, que também pediu anonimato. Ela acrescentou que a data exata e as causas da morte não são conhecidas.
Sumido
Os rumores sobre a morte do chefe supremo dos talibãs, no poder no Afeganistão entre 1996 e 2001, se intensificaram nos últimos meses devido à ausência de mensagens sonoras e visuais de sua parte.

A última mensagem atribuída a Omar é um comunicado escrito enviado em meados de julho, pouco antes do Aid el Fitr, a festa que marca o fim do Ramadã, no qual aprovava implicitamente o diálogo com o governo.
"O rumor sobre sua morte começou a circular na semana passada em fileiras talibãs quando, pela primeira vez, sua mensagem por ocasião do Aid el Fitr chegou até nós apenas por escrito", explicou à AFP o responsável talibã que mencionou sua morte.
Os rumores sobre a morte do mulá Omar ocorrem semanas após um primeiro contato oficial visando a realização de negociações de paz entre o governo e a rebelião.
Se ficar confirmada, a morte do mulá Omar pode constituir um duro golpe para a insurgência talibã, atingida por divisões internas e ameaçada pelo crescimento do grupo Estado Islâmico (EI).
Os talibãs estão divididos entre a nova geração de comandantes que dirigem a guerra no país e os líderes anteriores refugiados no exterior desde 2001.
Também existem divergências entre os líderes no exterior. De um lado os comandantes presentes no Paquistão e de outro o burô político exilado no Catar, que acusa os primeiros de estar dirigidos pelo governo paquistanês.
Por sua vez, os talibãs registraram nos últimos meses deserções de militantes atraídos pelo grupo Estado Islâmico.
Estes militantes, assim como vários comandantes em território afegão, se opõem às negociações com o governo.
Até agora, os talibãs colocaram como condição a uma eventual negociação de paz a retirada do Afeganistão de todas as tropas estrangeiras, que os expulsaram do poder no fim de 2001 e apoiam o governo pró-ocidental de Cabul.
Os contatos, que devem ser retomados em alguns dias, não tiveram nenhum efeito em terra, onde os combates prosseguem e os talibãs intensificaram seus ataques.
Imagem do FBI mostra fotos do mulá Omar, líder do Talibã e aliado de Osama Bin Laden (Foto: FBI/AP)Imagem do FBI mostra fotos do mulá Omar, líder do Talibã e aliado de Osama Bin Laden (Foto: FBI/AP)

Relembre o assassinato brutal que inspirou a polêmica redução da maioridade penal para 10 anos na Inglaterra.


Assassinato cometido pelos meninos Robert Thompson e Jon Venables motivou a redução da maioridade penal na Grã-Bretanha para 10 anos de idade

Mais de 20 anos depois, o assassinato de um menino de dois anos por dois garotos de 10 anos permanece sendo uma das principais referências em discussões sobre maioridade penal na Grã-Bretanha.

O caso oferece interessantes pontos de comparação no debate sobre o tema no Brasil, a redução da maioridade penal.

James Bulger foi raptado em um shopping center de Liverpool e morto, com requintes de crueldade, pelos garotos Robert Thompson e Jon Venables. O caso teve repercussão internacional e causou surpresa em vários países pela decisão das autoridades britânicas de julgar Thompson e Venables em um tribunal comum, em 1993.

Na época, a maioridade penal era de 14 anos. Mas a promotoria conseguiu levar Thompson e Venables a julgamento por tribunal comum porque conseguira provar que a dupla tinha plena consciência de que tinha cometido uma ação extremamente errada.

Cinco anos depois, durante o governo trabalhista de Tony Blair, político que era da oposição durante o caso Bulger e criticara abertamente a estrutura legal vigente, a maioridade penal britânica foi reduzida de 14 para 10 anos de idade.

No entanto, diferentemente do que aconteceu com os assassinos de Bulger, a lei estabelece que crianças e adolescentes de 10 a 17 anos presos e levados ao tribunal por crimes têm direito a tribunais especiais, sentenças mais brandas que as equivalentes para adultos. E, assim como Venables e Thompson, são mandadas para reformatórios especiais. Mesmo jovens de 18 anos são enviados para prisões adultas com limite de idade de 25 anos.

No mundo ocidental, apenas Escócia (oito anos), Nigéria e Suíça (sete) têm idade criminal mais baixa.

A ONU critica periodicamente o governo britânico pelo que considera uma faixa etária inadequada, e organizações de defesa dos direitos da criança regularmente tentam forçar uma discussão mais formal no Legislativo.

E mesmo vozes favoráveis ao status quo mostram preocupação. E elas, a de Laurence Lee, advogado de defesa de Venables no julgamento de 1993.

Em entrevista à BBC Brasil, Lee descreveu o julgamento dos meninos como “um circo alimentado pela mídia e por uma sociedade sedenta de vingança”.

Lee faz a ressalva de que a maioridade penal “é apenas um número se não for acompanhada de uma estrutura que simplesmente não criminalize crianças ou adolescentes”.
“Eles foram tratados como adultos, não tiveram o acompanhamento psicológico necessário e isso os marcou para sempre. Isso, na minha opinião, é o principal ponto na discussão sobre criminalidade juvenil. Se queremos reabilitação ou retribuição. Caso contrário, discutir a maioridade penal é apenas uma questão de números”, completa Lee.

Tal argumento é endossado por um dos mais vocais defensores de uma elevação da idade mínima no país. Richard Garside, diretor do Centro para Estudos Criminais e Jurídicos, acredita que “o primeiro passo é acabar com a ideia de que é preciso viver em extremos”.

“Não fazer coisa alguma ou simplesmente prender crianças e adolescentes são medidas que não levam em como baixos níveis de bem-estar social e educação, por exemplo. Isso antes mesmo de discutirmos o absurdo da legislação na Grã-Bretanha, que simplesmente dá poderes para que crianças de 10 anos sejam presas.”, diz Garside.

Para o especialista, a maioridade de 10 anos é um disparate diante de outros limites etários impostos para crianças de adolescentes britânicos.

“Na Grã-Bretanha, jovens só podem fazer tatuagens e votar aos 18 anos, e a idade legal de consentimento sexual é 16. São todas decisões baseadas em julgamentos sobre a maturidade intelectual, moral e mental de crianças, então fico sem entender como a mesma lógica não é aplicada ao sistema penal”.
Criminalizar a criança

Chloe Darlington, porta-voz da Children England, rede britânica de ONGs ligadas aos direitos da criança, vê na baixa idade de responsabilidade criminal um fator que deixa ainda mais vulneráveis crianças em dificuldades socioeconômicas.

“Criminalizar crianças que já vivem em circunstâncias difíceis não é benéfico nem para essas crianças nem para a sociedade. O bem-estar das crianças precisa estar à frente de qualquer demanda do público por retribuição (para algum delito cometido)”, diz Darlington.

Thompson e Venables
Os assassinos de Bulger, Thompson e Venables, foram colocados em um programa especial de detenção e enviados para duas unidades especializadas na reabilitação de menores, onde ficaram detidos por oito anos, com acompanhamento psicológico e educacional e o direito de receber visita de parentes.

Ao saírem da prisão, eles e os pais receberam novas identidades e as famílias foram transferidas para diferentes áreas da Grã-Bretanha, depois de receberem ameaças de morte.

Venables, porém, voltou a ser preso em 2010, por distribuir e baixar vídeos de pornografia infantil na internet. Foi solto novamente em 2013, sob nova identidade e com nova relocação.


Da BBC, com edição CN1

Afeganistão investiga relatos sobre a morte do mulá Omar, líder do Talibã Aliado de Osama Bin Laden não é visto em público desde 2001. Imprensa local afirmou que ele teria morrido há dois anos.

Do G1, em São Paulo

Imagem do FBI mostra fotos do mulá Omar, líder do Talibã e aliado de Osama Bin Laden (Foto: FBI/AP)Imagem do FBI mostra fotos do mulá Omar, líder do Talibã e aliado de Osama Bin Laden (Foto: FBI/AP)
O governo do Afeganistão está investigando relatos sobre a morte do mulá Mohammed Omar, líder do Talibã afegão e aliado de Osama Bin Laden, informou o gabinete do presidente nesta quarta-feira (29).
O anúncio foi feito pelo porta-voz da presidência, Sayed Zafar Hashemi, depois que várias fontes oficiosas informaram sobre a morte do chefe talibã, alvo de crescentes rumores nos últimos dias.
"Estamos investigando essas informações e nos pronunciaremos quando for confirmada com exatidão", afirmou Hashemi à imprensa em Cabul.
A imprensa afegã e do Paquistão publicou nesta semana reportagens afirmando que o líder, que não é visto em público desde 2001, morreu há cerca de dois anos.
Alguns relatos indicam que o filho do mulá Omar estava em posição de dominar a insurgência islamita que está lutando contra o governo afegão apoiado pelos estrangeiros.
Anteriormente, um alto funcionário do governo afegão, que não quis ser identificado, afirmou que o mulá Omar morreu por doença há dois anos e foi enterrado no sul do país, sua região de origem.
A morte foi confirmada ao governo afegão por fontes do Paquistão, segundo o funcionário.
"De acordo com minhas informações, ele morreu", declarou à AFP uma fonte talibã, que também pediu anonimato. Ela acrescentou que a data exata e as causas da morte não são conhecidas.
Os rumores sobre a morte do mulá Omar ocorrem semanas depois de um primeiro contato oficial visando negociações de paz entre o governo e rebelião talibã.
Se confirmada, a morte de Omar pode redistribuir as cartas no campo talibã a poucos dias de um segundo contato entre rebeldes e o governo.
Até agora, os talibãs puseram como condição para uma possível negociação de paz a retirada do Afeganistão de todas as tropas estrangeiras, que os expulsaram do poder no final de 2001 e apoiam o governo pró-ocidental de Cabul.
Ao mesmo tempo, os talibãs estão divididos entre a nova geração de comandantes que dirigem a guerra no país e os dirigentes anteriores refugiados no exterior desde 2001.

Operação das polícias Civil e Militar apreende drogas, armas, dinheiro e prende seis em Chapadinha



Uma operação conjunta das polícias Militar e Civil resultou na apreensão de diversas drogas no Conjunto Nota 10  em Chapadinha, na tarde desta terça-feira (28). 

Os Policiais civis da equipe de captura da 3ª  Regional de Polícia  e do Serviço de Inteligência do 16º BPM de Chapadinha,  já vinham  investigando e monitorando a movimentação dos supostos traficantes. Durante a ação, cinco pessoas foram presas e um menor apreendido. 



No local, foram encontrados 80 gramas de maconha “tof tof”,  80  trouxinhas de maconha natural, 75 pedras de crack, 09 embalagens de cocaína, 92 cabeças de maconha "tof tof" - pronta para consumo, uma certa quantidade de sementes de maconha, 01 garrucha (arma de fogo de fabricação caseira), 01 faca, chumbo, espoleta, 01 celular, 10 Pen drives, embalagens para drogas e  R$ 31,50 em dinheiro.

Os presos foram conduzidos para o 1º Distrito Policial, onde, de acordo com os policiais, foi lavrado o auto de prisão em flagrante contra os suspeitos.


'Operação Suíno' apreende dinheiro, cigarros, bebidas e prende um no PI UMA PESSOA FOI PRESA: depósito clandestino funcionava nos fundos de uma residência

Operação conjunta da Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI), Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Relações de Consumo (DECCOTERC), e a Secretaria de Fazenda (SEFAZ), estouraram um depósito clandestino localizado na parte de trás de uma residência no município de Piripiri, distante 165 km da capital Teresina.
A ação se deu por ordem do juiz da cidade, Raimundo José Gomes. Foram quatro mandados judiciais. Foi realizada uma prisão em flagrante. Ao todo foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão expedidos pelo juízo da comarca de Piripiri. Na oportunidade, os agentes apreenderam grande quantidade de fumo, cigarros de origem paraguaia, cuja venda é proibida no Brasil, cerca de 200 mil reais em dinheiro, uma espingarda calibre 28 sem marca, com 9 cartuchos e recuperaram, também, uma motocicleta supostamente roubada. Uma pessoa, cujo nome não foi revelado, acabou presa em flagrante.
"Há três meses instauramos inquérito em cima de uma denúncia de contrabando, colocamos o pessoal no campo para investigar, baixamos portaria. Levantamos as pessoas envolvidas, expedimos mandatos. O principal mandante era o "porquim", por isso o nome da operação 'Suíno'. Apreendemos lá, cigarro e dinheiro, mais de R$ 200 mil, suspeito de origem ilícita. Além disso, tem a parte tributária. Temos vários objetos que estão sendo tributados nesse momento com a receita estadual em conjunto com a Sefaz. Segundo as investigações isso é só uma pontinha do iceberg do contrabando de cigarros aqui na região", disse o delegado J.J.
A operação foi batizada de “Suíno”, nome adotado em razão do apelido de um dos investigados, o "Porquinho". Toda a apreensão está sendo encaminhada para a DECCOTERC onde serão tomadas as medidas legais.
dec1.jpg
dec2.jpg
dec3.jpg
dec4.jpg
dec5.jpg
dec6.jpg
arma1.jpg
arma2.jpg
arma3.jpg
Fonte: Com informações da Assessoria da PRF
Publicado Por: Fábio Carvalho

Pai perde esposa em acidente e faz ensaio lindo para a filha não esquecer a mãe Com roupas parecidas e bijuterias e sapatos da mãe, Raisa protagonizou a sessão de fotos com o pai, em cópias idênticas às fotos tiradas do casal

Fonte: Sentimentos em Frases Publicado por: Nataniel Lima


Em um vídeo emocionante, pai e filha refizeram fotos em homenagem à mãe falecida. Com roupas parecidas e bijuterias e sapatos da mãe, Raisa protagonizou a sessão de fotos com o pai, em cópias idênticas às fotos tiradas do casal antes do casamento, em 2009.
Rafael se casou em 2009 com a jovem advogada, Tatiana Valques Lorencete del Col. Eles se conheceram quando ela tinha 17 anos e ele 20, por amigos em comum. Com três anos de namoro, ele a pediu em casamento.
O casamento aconteceu em 2009. Depois de um ano casados, Tati engravidou como planejado pelo casal. A gestação e a chegada de Raisa foram devidamente comemoradas por toda a família.
Quando Raisa tinha dois anos e quatro meses, Tati descobriu que estava esperando outro bebê. Com dois meses e meio de gestação, ela precisou viajar ao interior do Rio Grande do Sul para uma audiência.
Na estrada, a jovem foi surpreendida por um carro que vinha na pista contrária e perdeu o controle do carro. Todos morreram na mesma hora. O acidente aconteceu cerca de 50 km da cidade que Tatiana iria, em novembro de 2013.
Tati mandou uma mensagem ao marido, na noite anterior ao acidente, pedindo para que ele cuidasse bem da filha.
Depois do acidente, algumas mudanças foram necessárias para que Rafael aprendesse a cuidar da filha sozinho.
Ele conta que foi preciso aprender a cozinhar, fazer penteados na menina, ler bulas e diminuir as viagens no trabalho. A maior preocupação do pai era que a filha perdesse as lembranças da mãe. Depois de ver um vídeo gringo, ele se inspirou e decidiu refazer as fotos preparadas para o casamento do casal, com a filha.
Para isto, ele passou a procurar roupas para a menina que fossem parecidas com as que Tati usou no dia do ensaio. Depois de compradas as roupas, ele separou os sapatos e bijuterias da mãe para que Raisa usasse.
O ensaio foi feito exatamente um ano depois da morte da esposa. Apesar de ter divulgado somente aos amigos mais próximos, o vídeo com a homenagem tem sido compartilhado na internet e já possui milhares de visualizações.
Além do vídeo, Rafael também criou um blog para pais na mesma situação dele, ou parecida, para ajudá-los neste processo difícil.