FumanchúWebRádio

fan page

sábado, 30 de março de 2013

Feliz Páscoa a todos os meus familiares e leitores deste blog, DEUS esteja com todos.


SÉRIE LINDAS MULHERES PARNAIBANAS

Nycolle Nogueira



PENSE BEM!!!


Paradoxalmente, o que mantém a chamada sociedade de consumo é o fato de que tentar encontrar a si mesmo por meio de coisas não funciona: a satisfação do ego tem vida curta. Assim, a pessoa continua buscando mais, continua comprando, continua consumindo. 
É claro que, nessa dimensão material em que nosso eu superficial vive, as coisas são uma parte necessária e inevitável da vida. 
Precisamos morar em algum lugar, necessitamos de roupas, móveis, ferramentas, transporte, etc. Há também coisas que valorizamos por causa da sua beleza ou da sua característica inerente. Devemos reverenciar o universo das coisas, e não menosprezá-lo. Cada objeto tem uma Existência, é uma 
forma temporária cuja origem está na Vida Única, informe, a origem de todas as coisas, de todos os corpos, de todas as formas. Nas culturas mais antigas, as pessoas acreditavam que tudo, até mesmo os objetos supostamente inanimados, possuíam um espírito próprio - e a esse respeito elas se encontravam mais próximas da verdade do que estamos hoje em dia. Quando 
se habita um mundo embotado pela abstração mental, não se sente mais a vida pulsante do universo. A maioria de nós não se encontra numa realidade viva, e sim numa realidade conceitualizada. 
Mas não podemos reverenciar as coisas verdadeiramente se as usamos como meios para ressaltar nosso eu, isto é, se tentamos nos encontrar por meio delas. E isso o que o ego faz. Sua identificação com as coisas cria sentimentos de apego e obsessão em relação a elas, o que, por sua vez, forma 
a sociedade de consumo, bem como suas estruturas econômicas, onde a única medida de progresso é sempre mais. A busca descontrolada por mais, pelo crescimento infinito, é um distúrbio e uma doença. É a mesma disfunção apresentada pela célula cancerosa, cuja única meta é se multiplicar, inconsciente de que está provocando seu próprio fim ao destruir o organismo 
de que faz parte. Alguns economistas são tão atraídos pelo conceito de crescimento que não conseguem se desligar dessa palavra, assim eles se referem à recessão como um período de "crescimento negativo". 
Uma grande parte da vida de muita gente é consumida por uma 
preocupação obsessiva com as coisas. É por isso que uma das doenças do nosso tempo é a proliferação de objetos. Quando uma pessoa não consegue mais sentir a vida que ela própria é, em geral tenta preencher sua existência 
com coisas. Se esse for seu caso, sugiro, como uma prática espiritual, que você 
analise seu relacionamento com o universo das coisas por meio da observação.
Eckhart Tolle












Paradoxalmente, o que mantém a chamada sociedade de consumo é o fato de que tentar encontrar a si mesmo por meio de coisas não funciona: a satisfação do ego tem vida curta. Assim, a pessoa continua buscando mais, continua comprando, continua consumindo. 

É claro que, nessa dimensão material em que nosso eu superficial vive, as coisas são uma parte necessária e inevitável da vida.
Precisamos morar em algum lugar, necessitamos de roupas, móveis, ferramentas, transporte, etc. Há também coisas que valorizamos por causa da sua beleza ou da sua característica inerente. Devemos reverenciar o universo das coisas, e não menosprezá-lo. Cada objeto tem uma Existência, é uma 

forma temporária cuja origem está na Vida Única, informe, a origem de todas as coisas, de todos os corpos, de todas as formas. Nas culturas mais antigas, as pessoas acreditavam que tudo, até mesmo os objetos supostamente inanimados, possuíam um espírito próprio - e a esse respeito elas se encontravam mais próximas da verdade do que estamos hoje em dia. Quando
se habita um mundo embotado pela abstração mental, não se sente mais a vida pulsante do universo. A maioria de nós não se encontra numa realidade viva, e sim numa realidade conceitualizada. 

Mas não podemos reverenciar as coisas verdadeiramente se as usamos como meios para ressaltar nosso eu, isto é, se tentamos nos encontrar por meio delas. E isso o que o ego faz. Sua identificação com as coisas cria sentimentos de apego e obsessão em relação a elas, o que, por sua vez, forma 

a sociedade de consumo, bem como suas estruturas econômicas, onde a única medida de progresso é sempre mais. A busca descontrolada por mais, pelo crescimento infinito, é um distúrbio e uma doença. É a mesma disfunção apresentada pela célula cancerosa, cuja única meta é se multiplicar, inconsciente de que está provocando seu próprio fim ao destruir o organismo
de que faz parte. Alguns economistas são tão atraídos pelo conceito de crescimento que não conseguem se desligar dessa palavra, assim eles se referem à recessão como um período de "crescimento negativo".
Uma grande parte da vida de muita gente é consumida por uma 

preocupação obsessiva com as coisas. É por isso que uma das doenças do nosso tempo é a proliferação de objetos. Quando uma pessoa não consegue mais sentir a vida que ela própria é, em geral tenta preencher sua existência
com coisas. Se esse for seu caso, sugiro, como uma prática espiritual, que você
analise seu relacionamento com o universo das coisas por meio da observação.

Eckhart Tolle

RESPONSABILIDADE SOCIAL: VAMOS AJUDAR A ENCONTRAR ESSA JOVEM.



Leia o relato de uma mão desesperada:


ENQUANTO ESTAMOS AQUI TRANQUILOS, SÓ DEUS SABE COMO VAI O CORAÇÃO DA FAMÍLIA E O QUE ESTÁ A ACONTECER COM ESTA GAROTA ! DEUS ENTRA COM SOLUÇÃO MEU PAI, VAI ATÉ ONDE ESSA GAROTA ESTÁ E A RESGATA, FAZ VIM A TONA O PARADEIRO DELA EM NOME DE JESUS! 



Bastante emocionado e chorando muito, Fábio Júnior falou de toda a angústia que vem passando deste que tomou conhecimento do sumiço da sua filha. “Eu não estou aguentando mais esse sofrimento e não sei se vou passar o dia de hoje vivo”, desabafou. # GEEEEEEEENTE POOOOOR FAVOOOOOOOR ! # Gente, gostaria de pedir um favor a vezes ! compartilhem essa foto e peçam para que seus amigos compartilhem tbm. Essa menina chama-se Fernanda e tem apenas 11 anos, mora no Alto do Mateus, ela está desaparecida desde às 15hs do dia (07.01.2013) , ela foi sequestrada a caminho da escola. Pelo amor de Deus qualquer informação liguem para 8849-8249, 8827-0635 o o assunto é bem sério, então não brinquem, não passem trote. A família e os amigos estão desesperados !


Ela foi sequestrada quando estava , voltando para casa no caminho da escola comemorando a aprovação , por favor gente não e brincadeira vamos achar Fernanda por favor

PALAVRA DO PAPA FRANCISCO


Por este motivo sou totalmente a favor da família.

Pense bem!!!!!!!!!!!

Reflitam!!!!!

E tem muitos bobocas que falam sem mesmo nos conhecer

Reflitam!!!!!!!!!!!

'Foi a maior besteira que eu fiz', diz nova panicat sobre ter largado a TV por causa do namorado

 Frederico Antonelli-,virgula


Carol Dias, de 24 anos, foi anunciada como a mais nova panicat, no último domingo (24). Mas essa não é sua estreia na mídia, nem na TV. A garota, que ganhou notoriedade por suas curvas, já foi legendete - assistente de palco do programa Legendários, na TV Record -, musa do Paulistão e "ring girl", chegando a estrelar uma capa da revista Sexy com outras duas "ring girls", em 2010.
Em entrevista exclusiva ao Virgula Famosos, a nova panicat conta como foi que recebeu a proposta para ser a mais nova integrante do Pânico na Band, fala sobre a sua saída do programa Legendários motivada por, entre outros fatores, um namorado ciumento, e seus projetos futuros.
Leia abaixo a entrevista exclusiva com Carol Dias.
Virgula Famosos - Como foi o convite para ser panicat?
Carol Dias - Eu trabalhei por dois anos no [programa da Record] Legendários. E, quando eu saí, morei cinco meses nos Estados Unidos para aprender inglês. Quando eu voltei, o [diretor do programa Pânico na Band] Alan Rapp me fez uma proposta e eu gostei muito.
Por que você saiu do programa Legendários?
Quando eu entrei no Legendários, eles combinaram uma coisa. Porém, a política do programa mudou e eu acabei ficando com pouco espaço. E, na época, eu tinha um namorado que era superciumento. Eu amei muito ele, acreditava que iria rolar casamento e tal. Eu abandonei tudo, larguei minha carreira. Mas é passado, eu nem estou mais com a pessoa. Foi um aprendizado.
Você faria isso de novo por alguém?
Nunca mais, eu prometi para mim mesma. Eu falo isso para todas as meninas. Eu vejo meninas que estão entrando agora na TV, que começam a namorar e dizem: "Eu vou sair por causa de namorado". Eu não faço isso nunca mais. Foi a maior besteira que eu fiz na minha vida. Nunca que você pode deixar de fazer suas coisas por causa de homem.
O que você acha que é preciso para ser panicat?
Em primeiro lugar, você tem que ser bonita. Mas acima disso, você tem que ser humilde, tem que ter carisma para conquistar o público, saber falar bem, saber se portar na frente da câmera e topar tudo.
Falando em topar tudo, algumas provas no programa são polêmicas, como a vez em que a Babi Rossi raspou o cabelo. Você se acha preparada para os desafios? Tem algo que você já viu no programa que não faria? 
Acho que não. Quando eu aceitei, eles foram bem claros comigo: "Vai ter provas e provas, você precisa estar disposta". Eu não tenho muita frescura, algumas coisas eu tiro de letra. Mas lógico, aBabi Rossi foi muito corajosa para raspar o cabelo. Eu rasparia se estivesse no lugar dela. No momento, não tem nada que eu tenha visto que eu não faria.
O programa às vezes é palco de alguns desentendimentos entre seus integrantes. Como você sentiu sua entrada no Pânico?
Isso acontece em qualquer programa. Existe muita disputa e ego, mas eu sou tranquila, não tenho problema com ninguém de lá, nem com os que já passaram pelo programa, nem com os que ainda estão lá.
Quais são seus projetos futuros?
Eu quero continuar meu curso de inglês, de espanhol e eu queria voltar para a faculdade mas eu acho que será bem difícil porque a vida de panicat é bem corrida.
Você fazia qual curso na faculdade?
Eu gostaria de fazer Relações Públicas.
O que você faz para manter a forma?
Eu treino com meu personal trainer quatro vezes por semana e faço uma dieta rigorosa. Evito, gordura, chocolate, álcool, essas coisas...
Você posou nua para a Sexy em 2010. Você gostou do ensaio? Faria de novo?
Não, eu não me arrependi, gostei muito. Na época me abriu muitas portas, mas é claro que eu gostaria de fazer uma capa sozinha [Carol Dias era ring girl e dividiu a capa com mais duas garotas,Suelen e Dani].

Comer proteína no café ajuda a emagrecer

Por  | Notas Mulher


Um café da manhã com muita proteína de ovos e carnes pode ajudar você a ficar mais magro e sem tanta vontade de comer a noite, dizem os cientistas.
Especialistas da Universidade de Missouri descobriram que isso melhora significativamente o controle do apetite e reduz a vontade de consumo de alimentos com alto teor de gordura ou açúcar durante a noite. As informações são do Daily Mail.
Proteína de ovos e carnes no café da manhã pode ajudar você a ficar mais magro (Foto: Getty Images)
De acordo com a pesquisa, cerca de 60% dos jovens americanos consistentemente pulam a refeição mais importante do dia. Agora, Heather Leidy, professor assistente do Departamento de Nutrição e Fisiologia do Exercício, disse que um café da manhã adequado pode ser a chave para resolver a crise de obesidade americana, que atualmente reúne mais de 25 milhões de pessoas com sobrepeso ou obesos no país.
Leidy é o primeiro a examinar o impacto do consumo de café da manhã no apetite durante o dia e à noite. Em seu estudo, os adolescentes sem sobrepeso ou obesos do sexo feminino com idade entre 18 e 20 anos que consumiam alta proteína, como ovos e carne magra eram mais saudáveis.
No experimento, os voluntários comeram uma refeição que consistia de 350 calorias, acompanhada por dieta de gordura, fibra e açúcar. O café da manhã com elevado teor de proteína continha 35 gramas dela. Os participantes completaram questionários e amostras de sangue foram fornecidas ao longo do dia.
Antes do jantar, foi feita uma varredura do cérebro usando ressonância magnética funcional para rastrear sinais cerebrais que a motivação de controle de alimentos e comportamento alimentar.
O consumo de café da manhã de alta proteína aumentou a "saciedade", juntamente com a redução na atividade cerebral que é responsável por controlar os desejos de comida. O de alta proteína também reduziu a vontade de comer a noite alimentos com alto teor de gordura e de açúcar. Quando o café da manhã foi ignorado ou quando a proteína não fazia parte da refeição, a fome era maior.
"Comer um café da manhã rico em proteínas impacta a vontade de comer no final do dia, quando as pessoas estão mais propensas a consumir alto teor de gordura, lanches e açúcar", disse Leidy.
"Estes dados sugerem que a ingestão de um café da manhã rico em proteínas é uma estratégia potencial para evitar excessos e melhorar a qualidade da dieta, substituindo lanches por refeições menores", acrescentou.