FumanchúWebRádio

fan page

Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Perigo: NASA diz que existe um ET disfarçado de humano morando no Brasil NASA alerta o Brasil dizendo que existe um ET disfarçado de humano no meio do povo



NASA alerta o Brasil dizendo que existe um ET disfarçado de humano no meio do povo

Segundo a NASA, um extraterrestre está no Planeta Terra, precisamente no Brasil, disfarçado de ser humano e observando o nosso comportamento. O governo americano comunicou o governo brasileiro, desta invasão, na tarde desta segunda-feira (2). 

A Presidente Dilma não deu muita importância ao comunicado, achando que é uma mentira e até brincou: "Deve ser o Serra". Já a oposição acha que o ET pode ser ela. Mas a NASA disse que o assunto é sério e o governo brasileiro não pode levar na brincadeira. 

"Existe um ET no meio dos brasileiros e precisamos descobrir quem é, mas para isso precisamos da ajuda do governo brasileiro", disse um funcionário da NASA.





Estelionatário parnaibano é preso aplicando golpe dentro de agência bancária de Camocim

Por volta das 10h15 da manhã de segunda-feira, 28, o gerente do Banco do Brasil de Camocim ligou para o 190 de Camocim informando que havia um homem em atitudes suspeitas dentro da agência bancária da cidade. Rapidamente uma equipe da Força Tática sob o comando do Cabo Dos Santos se deslocou até o banco e localizou o indivíduo identificado como Evaldo Costa Lima, 25 anos, natural de Parnaíba e residente na cidade de Itaiçaba. Em seu poder os policiais encontraram 11 cartões com bandeira Visa pertencentes a diversos  titulares, 05 cartões Bradesco e 03 cartões chaves.
Segundo informações policiais repassadas ao Camocim Polícia 24h, dentro da agência o acusado teria oferecido ajuda a uma aposentada que reside na localidade de Baixa do Major, zona rural de Camocim. Ele teria sacado R$ 672,00 para a mulher, porém na hora de entregar o cartão ele sorrateiramente teria entregado um outro, ficando com o cartão e senha da aposentada. 
Ainda dentro do banco, uma outra mulher teria chegado até os policiais e teria dito que há cerca de dois meses também tinha sido vítima do acusado, dizendo ter tido um prejuízo de R$ 206,00. Na época ela teria feito um B.O. na DPC relatando o ocorrido.
Diante dos fatos, acusado e vítima foram conduzidos para a DPC onde descobriram que Evaldo já responde (ou respondeu) por crimes semelhantes. Ele foi autuado em flagrante por crime de estelionato (artigo 171 do CPB) e já se encontra recolhido à cadeia pública local.
Camocimpolicia24horas

Madrasta admite ter matado Bernardo, mas diz que foi acidente Ela disse que a morte ocorreu após a aplicação de medicamento

Eduardo Matos



Advogado acompanhou depoimento da madrasta de Bernardo
Foto: . Marcelo Monteiro/Agência RBS


Durante cerca de uma hora, a madrasta do menino Bernardo prestou depoimento à Polícia Civil. Graciele Ugulini falou aos três delegados responsáveis pelas investigações. Acompanhada do advogado, admitiu ter matado o garoto, mas que teria sido um acidente. Disse que a morte ocorreu após a aplicação feita por ela de um medicamento no menino. Graciele também isentou a participação do pai de Bernardo, o médico Leandro Boldrini, de envolvimento no crime, conforme disse o advogado dela Vanderlei Pompeo de Mattos à RBS TV.
"Isentou o esposo, isentou o esposo. Isso ela participou pra mim depois que ele não tem nada que ver com a situação", conta o advogado
O depoimento de Graciele Ugulini ocorreu dentro da Penitenciária de Ijuí, onde ela cumpre prisão temporária. Ainda de acordo com o advogado, ela também falou sobre a viagem que fez de Três Passos até Frederico Westphalen no dia 04/04, data em que a Polícia acredita que o menino tenha sido morto.
"Ela sustentou que ela foi fazer negócios em Frederico (Westphalen). Não tinha um propósito macabro, vamos dizer assim. E começou no caminho o problema", destaca Pompeo de Mattos.
O corpo do menino Bernardo foi encontrado no interior de Frederico Westphalen no dia 14 de abril. Sobre qual a participação de Graciele no crime, o advogado Vanderlei Pompeo de Mattos apenas disse que não houve premeditação. Graciele Ugulini, Leandro Boldrini e a assistente social Edelvânia Wirganovicz estão presos por suspeita de participação no crime.
Entenda o caso
Bernando Uglione Boldrini foi encontrado morto no dia 14 de abril, após dez dias desaparecido. O corpo do jovem estava em um matagal, enterrado dentro de um saco, na localidade de Linha São Francisco, em Frederico Westphalen. O menino morava com o pai, a madrasta e uma meia-irmã, de 1 ano, no município de Três Passos.
O pai chegou a afirmar que o garoto havia retornado com a madrasta de uma viagem a Frederico Westphalen, no dia 4, quando teria dito que passaria o final de semana na casa de um amigo. Bernardo deveria voltar no final da tarde do dia 6, o que não ocorreu.
Após dez dias de investigações, foram presos o pai, a madrasta e uma amiga dela. A suspeita é de que o menino tenha sido morto com uma injeção letal. Em entrevista coletiva, a delegada Virgínia Bamberg Machado, responsável pelo caso, afirmou não ter dúvidas do envolvimento dos três na morte de Bernardo.
Gaúcha

Grupo assalta Correios no interior do PI e Polícia Militar prende dois Correios em São João da Serra foi roubado pela segunda vez em 41 dias. Cerca de 40 agências já foram assaltadas neste ano, afirma sindicato.

Do G1 PI

O Sindicato dos Correios do Piauí informou que somente nos primeiros quatro meses deste ano cerca de 40 agências já foram assaltadas. A mais recente foi a do município de São João da Serra, a 134 km de Teresina, assaltada pela segunda vez em 41 dias, nesta quarta-feira (30), por volta das 15h30.
Segundo o major Jorge Neto, comandante da Polícia Militar em Campo Maior, que responde por São João da Serra, afirma que cinco assaltantes participaram da ação, sendo que  dois foram presos no município de Sigefredo Pacheco.
Primeiramente, informações repassadaa por testemunhas ao G1 deram conta que dois homens armados renderam o segurança da agência, fazendo funcionários e clientes de reféns. Os assaltantes levaram uma pequena quantia em dinheiros, dois computadores, um modem e fugiram no automóvel de uma das vítimas, um Fiesta de cor dourada. No dia 20 de março, a agência também foi alvo dos ladrões. Nessa ocorrência, quatro homens armados levaram três computadores, celulares, dinheiro e evadiram-se com o carro de um dos clientes. 

O vice-presidente do Sindicato dos Correios, Antônio Duarte de Oliveira, declarou que está sendo impossível quantificar as ocorrências devido ao grande núemro de assaltos principalmente no interior. Ele aponta a facilidade dos crimes à falta de segurança nas agências. Ele também comentou que no ano passado o sindicato registrou mais de 200 assaltos e arrombamentos, mas esperasse uma diminuição neste ano. As medidas citadas para a diminuição dos assaltos é o cancelamento de serviços bancários.

Operação Sertão 3
A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (30) a Operação Sertão 3, com objetivo de reprimir os assaltos a agências dos Correios no interior do Piauí. Na manhã desta quarta, dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal foram cumpridos nos bairros Vila Jerusalém e Parque Mão Santa, ambos em Teresina.

Caixa Econômica Federal convoca sorteados com pendências na documentação

Atendendo a solicitação da Caixa Econômica Federal, a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária convoca os sorteados no Programa Minha Casa Minha Vida, abaixo relacionados, à comparecerem imediatamente à Sede Administrativa da Prefeitura Municipal de Parnaíba portando os documentos  descrito no quadro.
 
RELAÇÃO PD – CONJ. HAB. ESPLANADA DE ROSÁPOLIS I
ORDNOMEPENDÊNCIA
1ANE CAROLINE INÁCIO/FRANCISCO DAS CHAGAS SOUZA FARIAS FALTA ATESTADO ORIGINAL
2EDILSON DA SILVA VAZ FALTA ATESTADO ORIGINAL
3JESSICA BEATRIZ DA SILVA SOUSA FALTA ATESTADO ORIGINAL
4MARIA ISABEL ALVES FALTA ATESTADO ORIGINAL
5MARIA JOSÉ GOMES DA SILVA/FRANCISCO CARLOS MAGALHÃES DE OLIVEIRA FALTA ATESTADO ORIGINAL
6ROSIANE MEIRELES DOS SANTOS MORAIS FALTA ATESTADO ORIGINAL
 
RELACÃO DE PD – RESIDENCIAL CAMINHO ROSAPOLIS 1 –A
ORDNOMEPENDÊNCIA
1ELIDA ZAIRA DE SOUZA LIRAFALTA ATESTADO ORIGINAL
2FRANCISCA CARDOSO MACHADOFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
3FRANCISCO ARAUJO NASCIMENTOFALTA ATESTADO ORIGINAL
4ISABEL MENDES DA COSTA FALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
5JANE KELLY RODRIGUES DE SOUSAFALTA ATESTADO ORIGINAL
6REGINA MARIA DAMASCENOFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
7SOLANGE DE LIMA ARAUJOFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
8TERESINHA DE JESUS DA SILVA NASCIMENTOFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID

 
RELAÇÃO PD – RESIDENCIAL CAMINHO ROSÁPOLIS 1 –B
ORDNOMEPENDÊNCIA
1DEBORA GLEYCE NASCIMENTO DE FREITASFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
2MARCIA GOMES DA SILVAFALTA ATESTADO ORIGINAL
3MARIA ADRIANA DA COSTA GONÇALVESFALTA ATESTADO ORIGINAL COM Nº DA CID
4ROSA MARIA RODRIGUESFALTA ATESTADO ORIGINAL

Profissionais da saúde de Parnaíba conhecem o Plano Municipal de Contingência da Dengue

Médicos e enfermeiros da atenção básica e representantes da área hospitalar receberam um treinamento sobre o Plano Municipal de Contingência da Dengue, proporcionado pela Secretaria da Saúde de Parnaíba no sentido de atualizarem-se quanto às novas classificações da Dengue, qualificação da atenção básica e secundária nos protocolos de clínicos e de manejo, dentre outros pontos abordados.

PLANO_MUNICIPAL_DE_CONTINGÊNCIA_DA_DENGUE_DSC01519
 
No encontro os profissionais conheceram ainda estratégias de como traçar o perfil epidemiológico com a finalidade de, diante dos sintomas da Dengue, procederem com atendimento prioritário e ideal aos pacientes.
 
Ainda sobre a doença, a Vigilância Epidemiológica de Parnaíba adverte que cuidados básicos como não acumular água parada em recipientes abertos, manter os quintais limpos e procurar imediatamente um posto de saúde caso sinta febre de dois a sete dias, dor de cabeça, náusea, vômitos e dores abdominais continuam sendo as principais dicas em caso de suspeita de Dengue.

Aspirantes a Guarda Civil de Parnaíba conhecem sistema de monitoramento em visita técnica

Os aspirantes a Guarda Civil de Parnaíba que participam do Curso de Formação realizaram no início desta semana uma visita às instalações do Comando Geral da Polícia Militar e da Strans em Teresina. O objetivo foi proporcionar uma visão de como é o funcionamento do serviço de inteligência e telecomunicações dos órgãos de segurança.
 
Visita_Guarda_Civil_100_3380
 
Segundo Giovanni Seixas, Comandante da Guarda Civil de Parnaíba e um dos coordenadores da logística do curso, a visita foi de extrema relevância porque proporcionou aos aspirantes visualizar a teoria na prática.
 
Visita_Guarda_Civil_100_3318
 
Nos dois locais eles tiveram a oportunidade de conhecer o sistema de vídeo monitoramento da capital além de trocar experiências com os profissionais que atuam na área, dentro da disciplina Telecomunicação e Gerenciamento da Informação, ministrada pelo professor Carlos Antônio Galvão Almeida. A previsão de encerramento do curso é primeira semana de junho.
 
Visita_Guarda_Civil_100_3341
 
Visita_Guarda_Civil_100_3399
 
Visita_Guarda_Civil_100_3375

Madrasta diz que pai não tem culpa na morte de Bernardo

Estadão Conteúdo

DESTAQUES

A enfermeira Graciele Ugulini afirmou que o médico Leandro Boldrini, marido dela e pai de Bernardo Uglione Boldrini, não participou do assassinato do garoto, em depoimento prestado nesta quarta-feira, 30, na Penitenciária de Ijuí, no noroeste do Rio Grande do Sul. A informação foi repassada a repórteres de emissoras locais pelo advogado da Graciele, Vanderlei Pompeo de Mattos. A polícia não comentou a versão.
Bernardo tinha 11 anos e desapareceu no dia 4 de abril. A partir de imagens coletadas por câmeras de vigilância, a polícia chegou à assistente social Edelvânia Werganovicz, que apontou o local onde o garoto foi enterrado. O corpo foi encontrado no dia 14 em um matagal em Frederico Westphalen, a 80 quilômetros de Três Passos, onde a família mora.
A polícia está convicta de que Graciele e Edelvânia saíram da casa da assistente social com o garoto vivo e voltaram sem ele. A delegada Caroline Bamberg Machado sustenta que o pai, a madrasta e a assistente social estão envolvidos com o crime, mas ressalva que falta esclarecer qual foi a participação de cada um.
A versão de Graciele reforça a tese de inocência do médico defendida pelo advogado dele, Jáder Marques. Mattos ressaltou que o crime não foi premeditado nem confessado pela enfermeira. Mas não deu outros detalhes do depoimento.
Enquanto Graciele segue na penitenciária de Ijuí, os outros dois suspeitos foram transferidos nos últimos dias porque teriam sofrido ameaças de outros presos. Leandro está em uma penitenciária de alta segurança em Charqueadas e Edelvânia em um presídio feminino em Guaíba. As duas cidades ficam na região metropolitana de Porto Alegre.

Quadrilha faz "arrastão" em ônibus e grávida passa mal

Cinco bandidos armados invadiram um ônibus intermunicipal, que fazia linha Teresina-Altos, e fizeram um verdadeiro "arrastão" na noite desta segunda-feira (28). Durante o assalto, um dos criminosos ainda disparou contra o vidro do ônibus e, com o susto, uma das passageiras, grávida, passou mal e teve que ser levada ao hospital.


De acordo Aurimar Tourinho, chefe de plantão do 21º Distrito Policial, a quadrilha já foi identificada e uma adolescente de 15 anos foi presa na manhã desta terça-feira (29).

"As vítimas disseram que eles entraram no ônibus na Ladeira do Uruguai e após alguns quilômetros anunciaram o assalto. Uma jovem foi presa e a polícia está em diligência para capturar os demais. A quadrilha já é conhecida e sempre age da mesma maneira", explica Tourinho. 

Com a prisão da adolescente, a Polícia Civil conseguiu apreender alguns dos pertences levados dos 30 passageiros. "Mostramos as fotos e as vítimas reconheceram os suspeitos", reitera.

Ninguém saiu ferido durante o assalto e não há informações sobre o estado de saúde da gestante que foi levada pelo motorista do ônibus ao hospital.

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

PARTICIPEM, IMPERDÍVEL!!!



6 h 
 

Chegou o grande dia e o momento é de agradecimento, pois hoje estou realizando um sonho antigo de fazer em Parnaíba o maior evento de palestras já visto nessa cidade, e hoje graças a ajuda de toda minha equipe estou realizando esse sonho, queria agradecer também as pessoas que começaram comigo nesse ramo no I Seminário de Desenvolvimento Profissional em 2001

rsrsrsrsrsrsrskkkkkkkkkkkk

Viúva de Champignon posa com a filha: “Renasci”

Cláudia Campos ficou mais reservada após a morte do marido, o músico Champignon, em setembro de 2013. Porém , ela não deixou que isso a impedisse de falar sobre afilha, Maria Amélia, que nasceu em fevereiro deste ano. Nesta terça-feira, 29 de abril, no Facebook, a viúva do músico postou uma foto com o bebê, e comentou a importância da pequena na superação desse momento difícil.
Claudia com Maria Amélia - Foto: Reprodução/Facebook
Claudia com Maria Amélia – Foto: Reprodução/Facebook
“Ela NASCEU há 2 meses. Dia 10 de fevereiro, aquariana. Junto com ela, RENASCI !! Agradeço toda FORÇA que você me deu desde sempre, filha. Por você SOBREVIVI, me mantive em pé, e por você VIVEREI, buscando conhecimento pra te passar diariamente e evoluirmos juntas. A VIDA é uma oportunidade de aperfeiçoarmos nosso ESPÍRITO. Não temos uma ALMA, SOMOS uma ALMA, e temos um corpo (emprestado) rs. Sei que você tem muito mais a me ensinar do que eu a você ainda. OBRIGADA meu DEUS!! Obrigada minha MARIA AMÉLIA, raio de SOL da sua FAMÍLIA. Minha FORTALEZA! Que a LUZ dourada divina sempre te acompanhe, te PROTEJA de qualquer maldade e desventuras da vida terrena, pois sua MISSĀO é grande minha filha guerreira!! Beijos da sua mãe apaixonada”, postou ela como legenda da foto.
Segundo a Quem, Cláudia ainda não está preparada para dar entrevistas, mas disse que decidiu postar a imagem da filha pequena em respeito aos muitos fãs do músico.
“Confesso que postei uma foto com a neném por respeito aos fās dele, que tanto queriam conhecê-la. Mais ainda acho que tenho que focar só nela, nos cuidados com ela. Sei que não temos ideia da proporção que toma quando cai na Internet”, disse ela.
Claudia Campos com Champignon - Foto: Reprodução/Facebook
Claudia Campos com Champignon – Foto: Reprodução/Facebook
Relembre:
Champignon foi encontrado morto em seu apartamento em São Paulo, na madrugada do dia 9 de setembro. No dia anterior, ele havia saído para jantar em um restaurante japonês com a mulher, Claudia, que estava grávida de cinco meses. Os dois teriam discutido por problemas financeiros.
Cláudia chegou a ir parar no hospital por entrar em estado de choque ao encontrar o marido morto. Na época, eles já tinham escolhido o nome da filha: Maria Amélia. Champignon também é pai de Luiza, de 7 anos, de um relacionamento anterior.

Não há limites! Ex-BBB Amanda posa nua e declara: "Sou ruiva completa"

A ex-BBB Amanda – WHO? – finalmente conseguiu posar para a Playboy. Será que ela conseguiu o tal cachê extra por ser ruiva?

Foto: Marlos Bakker, Divulgação Playboy
Foto: Marlos Bakker, Divulgação Playboy
Em foto divulgada nesta quarta-feira pelo Ego, a fofa aparece completamente nua, usando apenas Photoshop, em uma poltrona. Ao lado dela, um gato cinza meio ‘Grumpy Cat’ parece nada feliz com a situação.
GATO, QUAL É A EMOÇÃO DE PARTICIPAR DO ENSAIO COM A AMANDA?

Pai de Bernardo é transferido para presídio de segurança máxima no RS Madrasta e amiga do casal também foram levadas para outros locais. Menino de 11 anos foi encontrado morto em Frederico Westphalen.

Do G1 RS

Graciele Boldrini foi transferida de Três Passos para Ijuí, no RS (Foto: Fabio Almeida/RBS TV)Graciele Boldrini foi transferida de Três Passos para Ijuí, no RS (Foto: Fabio Almeida/RBS TV)
Os três suspeitos da morte do menino Bernardo, no Rio Grande do Sul, foram transferidos do presídio de Três Passos na madrugada desta quarta-feira (30). O médico Leandro Boldrini, pai da criança, foi levado à Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). Já a madrasta Graciele Boldrini foi transferida de Três Passos para Ijuí. Edelvania Wirganovicz também deixou a cidade e foi encaminhada para a Penitenciária Feminina de Guaíba. A informação é da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) do estado.
Bernardo foi encontrado morto no dia 14, enterrado em um matagal em Frederico Westphalen, no noroeste do estado, a cerca de 80 km de Três Passos, onde morava com a família. Ele estava desaparecido desde 4 de abril.
De acordo com o advogado Demetryus Eugenio Grapiglia, que defende Edelvania, o motivo das transferências foi a segurança dos três suspeitos. Graciele prestará depoimento à Polícia Civil, em Ijuí, ainda nesta manhã. Depois, ela será transferida para outro local, ainda não confirmado pela Susepe.

Também pela manhã, a Justiça não permitiu que o depoimento da madrasta fosse acompanhado pelo advogado de outros suspeitos. O pedido havia sido feito pelo advogado Jader Marques, defensor do médico Leandro Boldrini.
Midazolam é usado como sedativo e diminui a capacidade respiratória (Foto: Reprodução/RBS TV)Midazolam é usado como sedativo e diminui a
capacidade respiratória (Foto: Reprodução/RBS TV)
Perícia identifica sedativo em Bernardo
Na terça-feira (29), a Polícia Civil confirmou a presença de Midazolam no corpo do menino, conforme laudo do Instituto-Geral de Perícias. A investigação, no entanto, ainda não confirma se a substância foi usada na injeção letal apontada como causa da morte até o momento.
O medicamento Midazolam pode ser fatal se não for usado da maneira correta. O médico Luiz Fernando Menezes, gestor de anestesia do Hospital Mãe de Deus da capital explicou que o remédio, um "sedativo muito potente", requer a aplicação por um anestesista e o acompanhamento para evitar complicações, pois "deprime a respiração", ou seja, diminui a capacidade do paciente de respirar. O médico ouvido pelo G1 em nenhum momento se manifestou sobre o crime, apenas em relação aos efeitos do medicamento.
"Em geral, [o Midazolam] funciona como agente indutor, induz a anestesia geral, tira a consciência do paciente em doses mais elevadas. Dependendo da dose, também deprime a capacidade respiratória. Pode levar à morte se o paciente não for assistido. O ideal é que seja aplicado por médicos treinados para sedação, no caso um anestesista", diz o médico.
A investigação da Polícia Civil aponta que a enfermeira Graciele Boldrini, madrasta do garoto, é suspeita de cometer o crime, junto com a assistente social Edelvania Wirganovicz e o pai do garoto, o médico Leandro Boldrini. Em depoimento, Edelvania disse que Graciele aplicou uma injeção letal no menino. Caso o medicamento tenha sido o Midazolam, a aplicação desobedeceu pelo menos duas recomendações sobre o uso da substância.
Segundo Menezes, não é recomendado que uma enfermeira aplique o medicamento. Além disso, ele deve ser usado em um local onde a respiração do paciente possa ser observada.
"Ele pode ser prescrito diretamente por um médico em uma unidade onde há a capacidade de fazer o monitoramento da respiração do paciente, como uma unidade de tratamento intensivo, uma sala de respiração ou uma unidade de centro cirúrgiuco", afirmou o médico.
O Midazolam pode ser aplicado com injeção na veia – forma pela qual o efeito é mais potente – ou no músculo, ou ainda em via oral. A pessoa medicada deve ser observada.
"Não posso simplesmente aplicar e virar as costas, deixar o paciente sozinho. Tenho de monitorar, ver os sinais vitais, a respiração e a função circulatória e respiratória, principalmente respiratória", destacou o especialista.
Não há restrições em relação à aplicação do sedativo em crianças e idosos, porém, ressalta o médico, nestes casos é preciso ter um acompanhamento mais próximo. Menezes diz ainda que a dosagem varia conforme a resposta do paciente.
"Há pacientes que se agitam, não dormem, ficam angustiados e agitados. É muito individual", afirmou.
Bernardo Boldrini Três Passos (Foto: Reprodução/RBSTV)Bernardo Boldrini foi encontrado morto em
Frederico Westphalen (Foto: Reprodução/RBSTV)
Entenda
Conforme alegou a família, Bernardo teria sido visto pela última vez às 18h do dia 4 de abril, quando ia dormir na casa de um amigo, que ficava a duas quadras de distância da residência da família. No domingo (6), o pai do menino disse que foi até a casa do amigo, mas foi comunicado que o filho não estava lá e nem havia chegado nos dias anteriores.
No início da tarde do dia 4, a madrasta foi multada por excesso de velocidade. A infração foi registrada na ERS-472, em um trecho entre os municípios de Tenente Portela e Palmitinho. Graciele trafegava a 117 km/h e seguia em direção a Frederico Westphalen. O Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) disse que ela estava acompanhada do menino.
"O menino estava no banco de trás do carro e não parecia ameaçado ou assustado. Já a mulher estava calma, muito calma, mesmo depois de ser multada", relatou o sargento Carlos Vanderlei da Veiga, do CRBM. A madrasta informou que ia a Frederico Westphalen comprar um televisor.
O pai registrou o desaparecimento do menino no dia 6, e a polícia começou a investigar o caso. Na segunda-feira (14), o corpo do garoto foi localizado. De acordo com a delegada Caroline Virginia Bamberg, responsável pela investigação, o menino foi morto por uma injeção letal, o que ainda precisa ser confirmado por perícia. A delegada diz que a polícia tem certeza do envolvimento do pai, da madrasta e da amiga da mulher no sumiço do menino, mas resta esclarecer como se deu a participação de cada um.

Justiça de SP rejeita novo laudo criminológico de Suzane Richthofen Exame psiquiátrico foi anulado devido à 'parcialidade', alegou juíza. Documento vetava saída de presa do regime fechado para o semiaberto.

Kleber TomazDo G1 São Paulo

Suzane Von Richtofen, condenada pela morte dos pais (Foto: Reprodução/TV Globo)Suzane Von Richtofen foi condenada pela morte dos
pais (Foto / Arquivo: Reprodução/TV Globo)
A Justiça de São Paulo decidiu desconsiderar o novo exame criminológico sobre Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão por mandar matar os pais em 2002 na capital.
De acordo com a juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, de Taubaté, interior do estado, o laudo não será mais levado em consideração para decidir se a presa poderá progredir do regime fechado, onde está atualmente, para o semiaberto, como quer a sua defesa. Até a manhã desta quarta, ela não havia dado sua decisão sobre a progressão de regime.

A magistrada alegou que o documento criminológico foi parcial, baseado em prejulgamento e feito sem ao menos entrevistar Suzane. Na última quarta-feira (23), o G1apurou que o exame concluiu que a presa não estava apta a ganhar o benefício da progressão de regime. A condenada quer sair de Tremembé para trabalhar de dia, voltando à noite para dormir.

Segundo o laudo psiquiátrico, Suzane não se arrependeu totalmente do crime que cometeu, nem tem planos para o futuro ou sequer fez curso profissionalizante na cadeia. O documento foi assinado pelo psiquiatra forense Guido Palomba.

“Diante da parcialidade subjetiva do profissional nomeado, consubstanciada nos motivos aqui elencados, forçoso considerar prejudicada a prova pericial por ele produzida, que por isso não será considerada para a formação do convencimento deste juízo na análise do pedido em questão”, escreveu a juíza Sueli.

Procurado na terça-feira (29) pela equipe de reportagem, Palomba negou que tenha produzido um laudo parcial. "Foi totalmente imparcial", rebateu o especialista. Em fevereiro deste ano, o psiquiatra tinha sido indicado pelo desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), para realizar o exame criminológico em Suzane.
O advogado de Suzane, Denivaldo Barni, afirmou nesta quarta-feira (30) que a defesa já havia solicitado à juíza a suspensão do psiquiatra do caso. "Quando o TJ nomeou essa pessoa [Palomba], entrei com pedido de imediato porque ela é suspeita", disse Barni. "Já tinha dado opiniões contrárias a minha cliente".

Anulação
Para anular o laudo, a juíza argumentou que antes de realizar o exame Palomba já havia se manifestado publicamente sobre a presa, dando ‘opinião antecipada’ sobre ela.  “O senhor psiquiatra nomeado se manifestou publicamente, por inúmeras vezes, acerca do comportamento e personalidade da sentenciada, censurando-a severamente em todas elas”, escreveu a magistrada.

A juíza também criticou o fato de o especialista não ter conversado com Suzane. “Não logrou êxito em realizar a perícia e ainda assim apresentou laudo técnico que classificou de ‘indireto’, valendo-se de peças processuais e pareceres de outros profissionais da área para posicionar-se contrariamente ao pedido formulado pela sentenciada, consubstanciado em aspectos subjetivos da mesma, todos negativos, o fazendo sem sequer entrevistá-la”.

Diante dos argumentos acima, a magistrada entendeu que o laudo ficou comprometido em relação a ‘isenção ou imparcialidade’ que deveria ter. “Assumiu postura de julgador e efetivamente julgou antes do tempo, comparecendo agora, nos autos deste procedimento, a retificar seus ‘preconceitos’”.

Procurados nesta quarta-feira (23) pela equipe de reportagem, os advogados de Suzane disseram que não comentariam  o exame criminológico por "questão de ética e sigilo profissional" e porque também não foram comunicados pela Justiça sobre a realização do novo teste.
Suzane von Richthofen (Foto: Reprodução/TV Globo)Suzane von Richthofen na prisão em Tremembé
(Foto / Arquivo: Reprodução/TV Globo)
Progressão e laudo
O pedido de progressão de regime foi feito pela defesa de Suzane à Justiça. Seus advogados enalteceram, por exemplo, o bom comportamento da cliente e pareceres psicológicos favoráveis, produzidos nos últimos anos.

Apesar de Suzane ter bom comportamento na prisão, Palomba alegou no exame criminológico que ela deixou de preencher outros requisitos necessários e fundamentais para ter direito à progressão.

O habeas corpus que pede a progressão de regime foi analisado em fevereiro deste ano pelo desembargador Cogan. Como os documentos psicológicos sobre Suzane não possuíam uma análise psiquiátrica, o magistrado então determinou a realização de exame criminológico complementar.  E que o resultado fosse encaminhado aTaubaté.

Instituído pela Lei de Execução Penal de 1984, o exame criminológico pode ser feito por psiquiatras, psicólogos e assistentes sociais do sistema prisional a pedido da Justiça. O objetivo é avaliar se o preso tem condições ou não de receber a progressão de regime.

Palomba chegou a procurar a presa na penitenciária feminina de Tremembé para entrevista-la, mas ela se negou a falar. Diante disso, o especialista realizou então um exame indireto. Ele analisou documentos relacionados a sentenciada para auxiliar o embasamento de seu laudo.

Ele concluiu que Suzane teve respostas negativas às questões relacionadas à ‘arrependimento e remorso’, ‘planos para o futuro’ e ‘profissionalização dentro do sistema carcerário’. A presa teve ponto positivo, no entanto, no bom comportamento. Mas na opinião do psiquiatra, isso não foi determinante já que se trata de uma obrigação para quem está encarcerado.
Os irmãos Cristian (esq.) e Daniel Cravinhos, em foto de 23 de janeiro de 2006 (Foto: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo)Os irmãos Cristian (esq.) e Daniel Cravinhos, em foto
de 23 de janeiro de 2006
(Foto / Arquivo: Vidal Cavalcante/Estadão Conteúdo)
Defesa de Suzane Richthofen
Nos documentos verificados para elaboração do novo parecer psiquiátrico, Suzane teria dito que se arrependia parcialmente pelo assassinato dos pais, não tinha planos para o futuro e nem havia buscado uma profissão dentro da prisão.

Desde 2009, os defensores de Suzane tentam na Justiça a progressão para ela, mas sempre tiveram solicitações negadas por diversos tribunais.

Em seu pedido de progressão de regime ao TJ, a defesa de Suzane alegou que “a paciente suporta constrangimento ilegal em razão do excesso de prazo para o julgamento do pedido de progressão, afrontando o princípio da celeridade processual e razoabilidade”.  Segundo os advogados, há registros de "ótima conduta carcerária" por parte de Suzane.

De acordo com a defesa, os pedidos de progressão foram feitos em março, maio e junho de 2013, quando “foi determinada a realização de exame criminológico, o qual apresentou parecer favorável à progressão.”

Apesar disso, os advogados informaram que em outubro de 2013 “foi determinada a realização do teste de Rorschach, cujo laudo foi apresentado em dezembro de 2013, sendo reiterado o pedido de progressão, estando os autos conclusos desde 22 de janeiro”.
 
A paciente suporta constrangimento ilegal em razão do excesso de prazo para o julgamento do pedido de progressão, afrontando o princípio da celeridade processual e razoabilidade"
Defesa de Suzane von Richthofen
Os defensores “sustentam, ainda, que a paciente reúne os requisitos subjetivos, eis que exerce atividades laborativas, tendo recebido voto de elogio por sua dedicação e presteza.”

Além do pedido de progressão de regime, os defensores de Suzane pediram segredo de Justiça do caso.  O desembargador decretou então o segredo de justiça “em razão da profundidade da análise da paciente.”

Caso Richthofen
Em 2006, Suzane foi condenada a 39 anos de reclusão em presídio de segurança máxima em regime fechado por participar do assassinato dos seus pais. Ela confessou participação no assassinato dos pais em 31 de outubro de 2002. O casal Manfred e Marísia Von Richthofen foi morto pelos irmãos Daniel e Cristian Cravinhos na mansão onde moravam, na capital paulista.

Na época, Daniel namorava a filha das vítimas. Suzane teria planejado o crime porque não tinha um bom relacionamento com os pais e queria dividir o dinheiro da herança da família com os Cravinhos.

Os irmãos também foram presos e condenados ao regime fechado, mas o deixaram em fevereiro de 2013, quando foram para o semiaberto. "Queremos o mesmo tratamento dos Cravinhos para Suzane", disse Barni. Sua cliente tem atualmente 30 anos de idade.