FumanchúWebRádio

fan page

quinta-feira, 30 de março de 2017

Camaroneses são presos por venda de dinheiro falso no Piauí

Dois homens de nacionalidade camaronesa foram presos na noite dessa quarta-feira (29) em um hotel localizado na zona Leste de Teresina. A dupla é suspeita de praticar estelionato no Piauí e adulterar papel-moeda. O delegado Rodrigo Moreira, do 5º Distrito Policial, informou ao Cidadeverde.com que os camaroneses vendiam dinheiro falso para as vítimas.
"Ele pediam dinheiro às vítimas e davam a elas garantia de que o valor seria devolvido em dobro. Eles prometiam que fabricariam o dinheiro de forma similar às notas  originais, com material original da casa da moeda", conta o delegado. 
De acordo com as investigações, as vítimas sabiam que o dinheiro que seria repassado à elas seria adulterado.
"Foi um estratégia deles de atiçarem a ganância alheia. Diziam que ninguém ia perceber que as notas eram falsas. Porém, ao receber o dinheiro das vítimas, eles desapareciam com o dinheiro verdadeiro delas", completa o delegado Rodrigo.    
O caso foi informado à polícia por um homem que recebeu da dupla a proposta de venda de dinheiro falso. Esta pessoa entregaria R$100 mil aos camaroneses e teria de volta R$200 mil falsificados. 
O homem denunciou o caso à Polícia Federal, que repassou a denúncia para o 5º DP. Policiais acompanharam a vítima e flagraram os camaroneses com apetrechos para fabricação de notas como produtos químicos, cédulas em branco e R$12 mil em dinheiro verdadeiro.
Apesar das evidências, a polícia aguarda resultados de perícias para confirmar se os homens fabricavam ou não notas falsas. Por enquanto, a dupla foi autuada por tentativa de estelionato e na manhã de hoje (30) foi liberada em audiência de custódia. 
"Acreditamos que eles não tinham capacidade técnica  para fabricar dinheiro falso", finaliza o delegado Rodrigo.
A polícia está investigando a atuação dos suspeitos de estelionato no Piauí. A informação é de que eles moravam no estado de São Paulo e estavam em Teresina há pouco tempo. 

Izabella Pimentel (especial para o cidadeverde.com)
redacao@cidadeverde.com 
Postar um comentário