FumanchúWebRádio

fan page

quinta-feira, 30 de março de 2017

Feliz aniversário, Curitiba! E continue assim: assustadora

Jardim Botanico

Por Elisa Robson* 
No dia 4 de março de 2016, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez um desabafo à ex-presidente Dilma Rousseff (PT): “Eu, sinceramente, estou assustado com a República de Curitiba”.
Lula, um homem perspicaz, foi feliz ao reconhecer que a justiça que se praticava na bela capital paranaense era algo que ele desconhecia completamente.
No Brasil, jamais se tinha visto uma atuação de Justiça como a promovida pelo juiz Sérgio Moro, da 13º Vara Federal de Curitiba. Processos passaram a ser conduzidos em ritmo acelerado e penas pesadas determinadas aos envolvidos em crimes do colarinho branco.
O encarceramento de altos diretores de empresas estatais, alguns dos homens mais ricos do país e políticos poderosos, ligados a um governo que estava em seu quarto mandato, revelou o impacto da Operação Lava Jato, cujas investigações estão centralizadas em Curitiba.
Mas o que deu legitimidade perante a opinião pública a tudo o que estava acontecendo foi, sem dúvida, o fato de Lula ter se referido à Curitiba como se fosse uma república independente. Não se tratava isoladamente de um magistrado ou profissionais do calibre do procurador Deltan Dallagnol e da delegada Erika Marena. Lula se referia a um povo e sua cultura, que percebia a justiça com um olhar bem mais rigoroso. Não era um faz-de-conta.
Talvez Lula pudesse ter se perguntado: como pode a avareza, a parcialidade, o suborno, ou algum outro método sinistro, não ter lugar entre eles? Qual o grau de conhecimento que essa comunidade tem em relação às leis do país? Como eles lidam com causas reconhecidamente vexatórias ou opressivas do governo federal?
A capital do Paraná, carinhosamente chamada de “Cidade Sorriso”, abriga uma população conservadora, que gosta muito da ordem e das coisas no seu devido lugar. Claro que Curitiba tem os mesmos problemas que o Brasil, mas algumas vantagens operacionais fazem a diferença. Como por exemplo, a forma como se opera a justiça.
Curitiba é conhecida pelas suas áreas verdes e planejamento urbano, e é a cidade mais sustentável ambientalmente da América Latina, com 16 parques. É ainda o lugar no Brasil com o maior número de bibliotecas. Dentre as capitais, é a que tem o menor índice de analfabetismo.
Hoje, 29 de março,ela completa 324 anos, como uma das mais modernas cidades do Brasil.
Pensando bem, Curitiba é assustadora.
Encantadoramente assustadora.
*Elisa Robson é jornalista.
Postar um comentário