FumanchúWebRádio

fan page

sexta-feira, 31 de março de 2017

Ministra que "libertou" esposa de Cabral, já negou pedido para mãe de duas crianças

Ministra que "libertou" esposa de Cabral, já negou pedido para mãe de duas crianças
Maria Thereza de Assis Moura, que autorizou a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB-RJ), negou um pedido semelhante feito no ano passado pela defesa de uma mulher – mãe de duas crianças – presa em flagrante com porte de drogas.
A informação é do Estadão. O Código de Processo Penal prevê que o juiz pode substituir a prisão preventiva pela domiciliar quando o agente for mulher com filho de até 12 anos de idade incompletos.
Maria Thereza de Assis Moura, em março do ano passado, negou o pedido de prisão domiciliar apresentado pela Defensoria Pública do Estado de São Paulo em nome de uma mulher que, acompanhada de outras duas pessoas, estava em posse de três porções de cocaína, três porções de maconha e duas porções de crack no município de Tatuí (SP). A ré foi denunciada por tráfico e associação para o tráfico de drogas.
Adriana Ancelmo, no entanto, teve mais sorte e, mesmo não tendo filhos pequenos, conseguiu ser encaminhada para prisão domiciliar. 
A esposa de Cabral é cúmplice de um desvio bilionário do Estado do Rio de Janeiro.
PapoTV
Postar um comentário