FumanchúWebRádio

fan page

Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

sexta-feira, 5 de maio de 2017

'Estado Islâmico parece que está fazendo escola no Piauí', diz delegado

Foto: Lucas Dias/ GP1
Delegado Bruno Ursulino
O delegado adjunto de Uruçuí, Bruno Ursulino, comparou o crime ocorrido na cidade aos ataques promovidos pelo Estado Islâmico. Ursulino investiga o estupro coletivo contra a grávida de cinco meses que foi obrigada a assistir o namorado ser degolado. 
A comparação do delegado se deve a ação mórbida dos adolescentes de tentar filmar o momento em que a vítima tem o pescoço cortado. O grupo extremista costuma divulgar  vídeos de decapitações dos considerados 'infiéis', que são aqueles que discordam da visão de um islã puro. 
As investigações apontaram que três adolescentes com idades de 13 e 16 anos participaram do crime que chocou o País. 
"Todos têm passagens pela polícia pelos mais diversos crimes como tráfico de drogas, roubo e furto, mas nenhum tão violento como o que eles praticaram agora. Até para nós que os conhecemos foi uma surpresa. Isso aqui tá parecendo aqueles vídeos que a gente vê na internet. O Estado Islâmico parece que está 'fazendo escola' nos municípios do Piauí", disse Bruno Ursulino. 
O delegado conta que o menor infrator de 13 anos ainda tentou filmar o exato momento em que o namorado da adolescente foi degolado. 
"Eles realizaram o roubo da moto e celulares das vítimas e progrediram criminosamente para estuprar a jovem. Cometendo esse estupro, eles deixaram o namorado dela amarrado e de frente, para ver tudo o que estava acontecendo. Primeiro, o menor de 16 anos realizou o estupro, depois chamou outro da mesma idade. Em seguida, encostaram no local onde o namorada dela estava amarrado e aí o menor de 13 anos pegou o celular do jovem e tentou filmar, mas não conseguiu. Ele tentou filmar exatamente o momento em que o menor de 16 anos executava o namorado da jovem com um corte na região frontal do pescoço, o que provocou uma hemorragia intensa", explica. 
Mesmo com um corte no pescoço, Flaviano da Silva Marinho, 19 anos, ainda foi agredido fisicamente, antes de ser arremessado no Rio Parnaíba.
Os menores infratores foram apreendidos horas após o caso e aguardam decisão judicial para serem transferidos para um centro de internação em Teresina. 

Sobrevivente passa bem
Apesar das sequelas psicológicas, a adolescente de 15 anos vítima do estupro coletivo passa bem. O delegado informou que a vítima veio para a Capital onde foi submetida a exames aprofundados. Segundo Bruno Ursulino, a gestação da jovem segue normalmente.
"Ela recebeu atendimento preliminar no hospital de Uruçuí e foi encaminhada para Teresina para realização de exames e perícias necessárias para saber se ficou alguma sequela física e como estava o andamento da gravidez, visto que ela está no 5º mês de gestação. Graças a Deus, pelo menos no que diz respeito a gestação, segue tudo", finaliza Ursulino. 
Durante depoimento, na Delegacia de Polícia Civil de Uruçuí, a jovem chorou bastante. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Postar um comentário