FumanchúWebRádio

fan page

sábado, 13 de maio de 2017

G. Jesus marca, City vence e segue na briga por vaga na Champions O resultado esquentou a briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões

Com gol de Gabriel Jesus, o Manchester City derrotou o Leicester City por 2 a 1, neste sábado (13), em casa, e subiu para o terceiro lugar do Campeonato Inglês. O triunfo foi conquistado graças a um erro bizarro de Mahrez numa cobrança de pênalti. O resultado esquentou a briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões.
O time comandado pelo técnico Josep Guardiola chegou aos 72 pontos e desbancou o Liverpool, com 70, da terceira posição. Também se distanciou do Arsenal, que tem 66. A disputa se justifica porque somente os três primeiros colocados entram direto na fase de grupos da Liga - o quarto precisa enfrentar uma fase preliminar.
Somente a vaga direta na Liga dos Campeões interessa aos três times porque o título foi sacramentado pelo Chelsea na sexta, na abertura da rodada. O time londrino garantiu o troféu com duas rodadas de antecedência ao vencer o West Bromwich por 1 a 0. Tem agora 87 pontos, contra 77 do Tottenham.
Mais uma vez Gabriel Jesus foi decisivo no City. Titular (Agüero entrou somente nos minutos finais), ele marcou o segundo gol da equipe anfitriã, ainda no primeiro tempo, em cobrança de pênalti, aos 36 minutos de jogo. Foi o seu quinto gol em oito jogos na competição. Antes, David Silva abrira o placar, aos 29.
O Leicester, contudo, teve suas chances. Na primeira delas, Shinji Okazaki marcou um belo gol, aos 42 minutos, preocupando a torcida na casa. Na segunda etapa, o time visitante teve chance incrível para empatar, quando Clichy fez falta dentro da área. O árbitro confirmou a penalidade.
No entanto, Mahrez escorregou no momento da cobrança e acabou dando dois toques na bola. A arbitragem anotou a infração, anulou o gol e marcou falta a favor do City, aos 31 minutos. Daí em diante, o City passou a arriscar em contra-ataques, enquanto o Leicester não conseguia articular jogadas mais perigosas no ataque. Com informações do Estadão Conteúdo.
Postar um comentário