FumanchúWebRádio

fan page

quinta-feira, 18 de maio de 2017

OAB Piauí pede renúncia de Michel Temer e eleições diretas

O presidente da OAB-PI, Chico Lucas se posicionou cobrando a imediata renúncia do Presidente Michel Temer e de todos os demais acusados do crime de obstrução da Justiça. Para ele, eleições diretas devem ser realizadas no caso da renúncia do então presidente.  O advogado afirma que a OAB pedirá ainda hoje a quebra do sigilo das delações da JBS para tomar conhecimento da total extensão da denúncia contra Michel Temer.
"Hoje mesmo o presidente Lamaccia irá se reunir com o ministro Facchin para pedir a suspensão do sigilo destas delações. Nós precisamos ter acesso a extensão do que foi feito pelo presidente da república. Em se confirmando as informações de Joesley Batista, a OAB Piauí pede pela renúncia do presidente", explica Chico Lucas.
Diante da repercussão das delações e das provas de envolvimento de Michel Temer em um processo de obstrução da Justiça, Chico Lucas deslegitima o presidente. Para ele é inaceitável que o país continue inclusive levando a frente as reformas propostas recentemente. "Essas reformas estão sendo patrocinadas por quem não tem legitimidade. O que nos preocupa é que, será que essas empresas não estavam patrocinando este governo, não estariam também patrocinando a reforma da previdência e a reforma trabalhista? Como um governo que foi eleito pode ser o autor de propostas desse tipo?", questiona o presidente.
Chico Lucas acrescenta ainda que a OAB não aceita a medida constitucional que prevê eleições diretas. Segundo ele, o parlamento acusado de corrupção não representa os eleitores em uma eleição indireta e a alternativa seria uma PEC para garantir que a eleição direta aconteça. "Nós temos um parlamento acusado de corrupção. Como esses parlamentares poderiam ser os eleitores de uma eleição indireta? Neste momento o Brasil precisa de uma luz. O povo é legítimo e é aquele de onde emana o poder - nossos representantes estão por delegação, mas se ela está viciada na origem - precisamos rever essa posição em PEC - eu acho que esse congresso não tem legitimidade para eleger o presidente. É por isso que nós defendemos eleições diretas e afastado o presidente nós queremos essa PEC para que o povo eleja o novo presidente da república", concluiu.
Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Postar um comentário