FumanchúWebRádio

fan page

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Policial é assassinado a tiros dentro de grupamento da PM no interior do Piauí

Foto: Folha Atual
Atualizada as 14h46min
O cabo da Polícia Militar,  Daniel Marcos Ferreira da Silva, de 48 anos,  foi morto na manhã desta quinta-feira (11) dentro da sede do Grupamento da Polícia Militar da cidade de Paquetá, a 314 km de Teresina. O suspeito de ter matado o policial a tiros havia acabado de ser levado para o GPM após uma abordagem, quando durante a revista, teria entrado em luta corporal com o policial, que foi morto com pelo menos quatro tiros.
"Ele abordou o homem através de uma informação e conduziu ele até o GPM. Lá dentro durante o procedimento de revista houve uma luta corporal e esse homem armado com um revólver de calibre 22 efetuou disparos no policial", explicou o delegado Antônio Nilton de Jaicós, responsável pelo caso.
Ainda durante a luta, o suspeito também teria efetuado disparos com a arma do próprio policial, que ele levou após o crime. Segundo o delegado o suspeito fugiu com direção a cidade de Picos e toda a Polícia Civil e Militar da região foi acionada.
O suspeito se escondeu em um matagal e já foi cercado pelos policiais. "Já visualizamos ele no matagal agora é só uma questão de tempo efetuar essa prisão", acrescentou o delegado.
Matéria original
Um cabo da Polícia Militar do Piauí foi morto na manhã desta quinta-feira (11) dentro da sede do Grupamento de Polícia Militar da cidade de Paquetá, a 314 km de Teresina. 
A vítima é Daniel Marcos Ferreira da Silva, 48 anos, e com 23 anos de profissão. 
Segundo o coronel Lindomar Castilho, subcomandante geral da PM-PI, o crime ocorreu por volta das 10h, de hoje e ainda não há confirmação sobre o autor dos disparos. 
O coronel Raimundo Rodrigues, comandante do Semiárido, disse que a Polícia teve informação de que o cabo recebeu um chamado para prender uma pessoa suspeita. Ele foi até o local, trouxe o suspeito até o agrupamento e ocorreu o crime.
“A pericia está no local e ainda não se sabe as circunstância da morte. Já tem um suspeito e a Força Tática de Oeiras, de Picos e policiais da região estão na busca para prendê-lo”, disse o coronel Rodrigues.
Outro questionamento é sobre a arma usada no crime. Há informações de que o criminoso usou a própria pistola do policial. 
Rayldo Pereira e Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com
Postar um comentário