FumanchúWebRádio

fan page

Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

sexta-feira, 12 de maio de 2017

São Paulo dá vexame e cai na Sul-Americana contra rival argentino

O São Paulo está eliminado de mais uma competição em 2017. Nesta quinta-feira, o Tricolor precisava de um triunfo simples para avançar à segunda fase da Copa Sul-Americana, contra o Defensa y Justicia-ARG, mas ficou no empate por 1 a 1, e acabou eliminado pelo gol qualificado, já que o duelo na Argentina havia terminado sem gols.
Foto: Gazeta Press
Para piorar, o São Paulo não mostrou absolutamente nenhuma evolução em campo após 18 dias sem jogos. Os problemas no sistema de marcação se mantiveram, e o ataque, antes produtivo, se mostrou ineficiente e pouco criativo, abusando do chuveirinho.
Agora o São Paulo tem apenas o Campeonato Brasileiro para disputar nesta temporada. No ano de estreia de Rogério Ceni como treinador, a equipe caiu na semifinal contra o Corinthians no Paulistão, e foi eliminada pelo Cruzeiro antes das oitavas de final da Copa do Brasil. No Brasileirão, a estreia é justamente contra a Raposa, neste domingo, no Mineirão, às 16h (de Brasília).
O início de jogo empolgou os presentes no Morumbi. Antes do primeiro minuto, o Tricolor balançou as redes com Lucas Pratto em lance corretamente anulado por impedimento do argentino. Aos cinco, Thiago Mendes acertou belo chute de fora da área e mandou no ângulo para inaugurar o marcador.
Com 10 jogados, porém, a euforia se apagou casa são-paulina. Jonas Gutierrez avançou pela esquerda e cruzou na área. Lucão falhou no corte, e a bola sobrou para Castellani, que, livre pela direita, bateu firme e empatou.
Apesar de parte da torcida tricolor seguir cantando, o tento visitante tornou fria a partida nos 15º da capital paulista. A emoção só voltou com outras duas falhas defensivas do zagueiro Lucão ao final da primeira etapa.
Sem um meia armador e com Cueva pouco inspirado, o Tricolor sofreu para criar oportunidades, abusou dos levantamentos na área no primeiro tempo, e foi para o intervalo vaiado com o empate que o eliminava.
Na segunda etapa, Rogério Ceni colocou Gilberto em campo na vaga de Neilton, e o São Paulo passou a ter Luca Pratto mais aberto pelo lado direito. Depois, foi a vez de Luiz Araújo entrar no lugar de Bruno, deslocando Thiago Mendes para a ala.
Na prática, porém, o Tricolor não conseguiu pressionar e teve apenas uma boa chance na etapa final, desperdiçada por Cueva. Já o time argentino, mostrando melhor preparo e tranquilidade, ficou perto do gol da vitória em três oportunidades claras, mas parou em Renan Ribeiro.
O São Paulo precisou de apenas um minuto para balançar as redes no Morumbi, mas o tento de Lucas Pratto foi anulado. Thiago Mendes roubou a bola no meio-campo e o Tricolor partiu no contra-ataque com Cueva, que enfiou a bola no meio da área para o centroavante argentino, em posição irregular, mandar para as redes.
Se o primeiro foi anulado, apenas quatro minutos depois o Tricolor marcou de novo, e desta vez o golaço de Thiago Mendes não teve nada de irregular. O volante, atuando mais adiantado nesta quinta-feira, arriscou de fora da área e acertou chutaço, que morreu no ângulo de Arias, que não teve chances de defesa.
O ataque mandante começou muito bem, mas a zaga não mostrou a segurança esperada após os 18 dias de treinos. Aos 10 minutos, Jonas Gutierrez conduziu pelo meio, puxou para a esquerda e cruzou para a área. Lucão falhou e Castellani, livre no lado oposto, bateu forte para deixar tudo igual no marcador.
O restante do primeiro tempo se limitou aos erros de passe do São Paulo, que tinha dificuldades para criar jogadas, e a retranca muito bem armada do Defensa y Justicia. Os argentinos apostavam no contra-ataque, mas também não conseguiam assustar, enquanto o Tricolor abusava das bolas alçadas na área.
A emoção só voltou com mais dois erros do zagueiro Lucão. Aos 41, Bouzat desceu pela direita e cruzou para a área, o defensor tricolor tentou fazer o corte e quase marcou contra. Com 46 jogados, novamente Bouzat, desta vez pela esquerda, passou como quis pelo beque são-paulino e soltou uma bomba na lateral da área, obrigando grande defesa de Renan Ribeiro.
Para o segundo tempo, Rogério Ceni colocou Gilberto em campo na vaga de Neilton, e o São Paulo passou a ter Luca Pratto mais aberto pelo lado direito. Na prática, porém, a alteração não surtiu efeito e a equipe seguiu apresentando um futebol burocrático.

Fonte: Gazeta Esportiva
Postar um comentário