FumanchúWebRádio

fan page

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Surfista havaiana-gaúcha pode defender o Brasil nos Jogos de Tóquio Tatiana Weston-Webb nasceu em Porto Alegre, mas cresceu em Kauai e defende o arquipélago no Circuito Mundial

A surfista havaiana-gaúcha Tatiana Weston-Webb, que nasceu em Porto Alegre mas cresceu na ilha de Kauai, pode defender o Brasil nos Jogos Olímpicos de 2020, que serão realizados em Tóquio, no Japão. Ela, que é filha da bodyboarder gaúcha Tanira Guimarães e do surfista Doug Weston-Webb, compete no Circuito Mundial defendendo a bandeira do arquipélago norte-americano, mas agora recebeu o convite para vestir a lycra verde e amarela na Olimpíada.
“Recebi o convite para a Olimpíada, mas é muito difícil tomar esta decisão. O Havaí me transformou em uma surfista, então, fica difícil trocar o lado. Ainda não sei o que eu vou fazer. Eu acho que eu sou mais brasileira do que americana, mas é muito difícil de mudar porque tenho que escolher um lado ou outro, é duro”, disse a surfista de 21 anos em entrevista ao Globoesporte.com.
Tati integra a elite mundial e está disputando a etapa de Saquarema, no Rio de Janeiro. Ela caiu na estreia, mas ainda vai para a repescagem.
“A WSL (World Surf League) me procurou perguntando se eu não queria defender o Brasil. Depois disso, eu fiquei pensando, mas não sei. Todas as vezes que eu chego aqui, eu e o meu coração nos sentimos em casa. Tenho as memórias mais legais no Brasil, mas o Havaí é a minha casa”, acrescentou Tati.
Para ir aos Jogos pelos Estados Unidos, Tati teria que disputar uma vaga grandes surfistas, como Courtney Conlogue, Lakey Peterson, Sage Erickson e Carissa Moore.
Postar um comentário