FumanchúWebRádio

fan page

domingo, 18 de junho de 2017

Deputada é acusada de mandar torturar credor

Deputada é acusada de mandar torturar credor
A deputada Jozi Araújo, do PODE do Amapá, é acusada pelos crimes de lesão corporal e ameaça. A informação é do Expresso.
Segundo a acusação, Noel dos Santos Almeida emprestou a ela R$ 35 mil durante a campanha eleitoral de 2014 e pegou três cheques da deputada como garantia. 
Em março do ano seguinte, ao tentar descontá-los, afirma o denunciante, os cheques estavam sem fundos. Ele diz ter cobrado a deputada, sem êxito, em pelo menos duas ocasiões.
Em 2015, Almeida registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil do Amapá afirmando que, por um acaso, encontrou a deputada acompanhada de duas pessoas no aeroporto de Macapá, sendo uma delas irmão de Jozi, e o trio o ameaçou. "Seus dias estão contados" e "se você falar mais alguma coisa, vamos resolver isso o mais rápido possível" foram frases que ele afirma ter ouvido.
Após este encontro, "um advogado ligado à parlamentar conhecido como Leitinho lhe telefonou pedindo que levasse os cheques, pois a dívida seria quitada. Na sequência, afirma o denunciante, Leitinho ligou várias vezes insistindo que seria solucionado o problema até que, no dia 30 de setembro de 2015, "por volta das 19 horas, três pessoas encapuzadas chegaram à porta da sua casa, colocaram uma arma em sua cabeça, o conduziram até uma construção ao lado de sua casa e o torturaram; que bateram no declarante, que arrancaram uma unha do declarante com um alicate, e que diziam que queriam os cheques [...] os três indivíduos encapuzados falaram que 'se você ficar falando muito, da próxima vez vamos amputar sua mão'".  Almeida disse à polícia acreditar que foi a mando da deputada."
Dias Toffoli é o relator do caso e como primeira providência, o ministro determinou que a parlamentar se manifeste sobre as acusações. Após a resposta, ele dirá se concorda com as diligências propostas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, incluindo o depoimento de Almeida.
Postar um comentário