Rocha Loures, o homem da mala de Michel Temer, está sendo muito pressionado pela família para que faça um acordo de delação com a Procuradoria Geral da República.
Segundo o Jornal Hoje, o pai do ex-deputado, o ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Rodrigo Rocha Loures, também estaria pressionando o filho a delatar. Segundo o jornal, Rocha Loures pai teria dado um “ultimato” dizendo que se o filho não fizer delação ele mesmo vai contar o que sabe sobre a mala de dinheiro recebida por ele do grupo JBS.
O ex-presidente da Fiep teria sido inclusive o responsável pela contratação do advogado César Bittencourt – publicamente contrário às delações.
O ex-deputado foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS em uma pizzaria em São Paulo. As imagens foram feitas pela Polícia Federal, em ação controlada para comprovar as revelações das delações de executivos da JBS. Segundo Joesley Batista, Rocha Loures foi indicado pelo presidente como interlocutor para resolver assuntos da empresa junto ao governo.