FumanchúWebRádio

fan page

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Sérgio Moro age, mais uma vez, de forma brilhante e faz defensor de Lula ficar quieto

Sérgio Moro age, mais uma vez, de forma brilhante e faz defensor de Lula ficar quieto
Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente Lula, mais uma vez tentou atrapalhar um depoimento na Lava Jato. 
Enquanto o ex-executivo da Odebrecht Alexandrino Alencar depunha no processo envolvendo a aquisição de um terreno para o Instituto Lula, o advogado mais uma vez tirou Moro do sério. 
A situação ficou quente após o representante do Ministério Público Federal indagar Alencar sobre um jantar que ele teve com Lula, Antônio Palocci e executivos da Odebrecht no ano de 2002.
Segundo o Expresso, a transcrição do embate após este fato foi o seguinte:
Cristiano Zanin: - Excelência eu só vou colocar qual é a posição da defesa, se o Ministério Público...
Sergio Moro: - Doutor já, desculpe, já não levantou a questão, já não foi indeferida?
Cristiano Zanin: - Não. Eu quero expor a Vossa Excelência qual é a posição da defesa.
Sergio Moro: - Já não foi indeferida, doutor?
Cristiano Zanin: - Se este, se o Ministério Público entendia que era relevante isso deveria ter sido explorado na ação, mas não é objeto da acusação.
Sergio Moro: - Doutor, então já foi indeferido e fica indeferido a segunda vez. Pode fazer a pergunta e, por gentileza, não terá uma terceira vez para colocar a mesma questão.
Ministério Público Federal: - O senhor relatou.
Cristiano Zanin: - A defesa é surpreendida.
Sergio Moro: - Doutor, a defesa é inconveniente, olha o comportamento processual, nenhum dos defensores age assim doutor, o doutor é o único.
Cristiano Zanin: - Pois é.
Sergio Moro: - O doutor percebe que tem alguma coisa errado, talvez...
Cristiano Zanin: - Errado.
Sergio Moro: - Porque você interrompe a todo momento?
Cristiano Zanin: - Se tiver errado o senhor aponte.
Sergio Moro: - Então, eu estou apontando.
Cristiano Zanin: - Se tome e represente, no OAB então, se Vossa Excelência acha que está errado.
Sergio Moro: - Eu não vou representá-lo doutor, eu presido a audiência. E a questão foi indeferida, então vamos adiante.
Postar um comentário