FumanchúWebRádio

fan page

terça-feira, 6 de junho de 2017

Sérgio Moro diz que advogado de defesa de Lula pode estar mentindo

Sérgio Moro diz que advogado de defesa de Lula pode estar mentindo
Pouco antes do início das oitivas de Odebrecht e Alencar, feitas ontem na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, o advogado de defesa de Lula, Cristiano Zanin, alegou não ter sido notificado de que novas provas haviam sido incluídas e pediu ao juiz federal Sérgio Moro que adiasse os depoimentos.
Moro negou alegando “economia processual” e deixou em aberto a possibilidade de ouvir novamente os delatores, Cristiano Zanin Martins entrou com um habeas corpus no TRF-4.
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) determinou então, a pedido da defesa de Lula, que os delatores Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar sejam ouvidos novamente em uma ação penal que tem o petista entre os réus.
Sergio Moro respondeu ao TRF-4, informando que “salvo melhor explicação”, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, pode ter mentido ao dizer que fora surpreendido com a inclusão dos vídeos da delação da Odebrecht nos autos do processo.
Em ofício dirigido nesta terça-feira ao desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Operação Lava Jato na segunda instância, o juiz disse:
“Apesar da Defesa de Luiz Inácio Lula da Silva não ter aberto a intimação eletrônica, consta, nos registros eletrônicos, que o advogado Cristiano Zanin Martins acessou o processo e ainda especificamente os depoimentos extrajudiciais de Alexandrino de Salles Ramos Alencar e de Emílio Alves Odebrecht ainda em 31/05/2017, por diversas vezes, e novamente, por diversas vezes, no dia 01/06/2017”, afirma Moro.
No documento enviado por Moro a Gebran Neto, são identificados oito acessos de Zanin Martins aos vídeos.
As informações são da revista Veja.
Postar um comentário