Surge a informação de que os ministros do TSE estariam dispostos a julgar em favor da corrupção. 
Veja o que publica a revista Época:
"Ganha força nos bastidores do Tribunal Superior Eleitoral  (TSE) uma tese que pode subverter um entendimento importante sobre a dimensão dos crimes cometidos pelos envolvidos na Lava Jato. Alguns ministros da Corte querem excluir da análise do caso o exame sobre a origem do dinheiro que abasteceu a campanha da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer na eleição de 2014. 
Há uma corrente que prega que o que interessa à Justiça Eleitoral é como o dinheiro entrou na campanha. Não de onde ele veio. Ou seja, não importa se os recursos são fruto de propina. Somente se entraram via caixa dois. Por essa linha, se parte dos recursos for proveniente do pagamento de propina por algum contrato obtido na Petrobras, por exemplo, mas foi computada como doação oficial, isso tornaria esse dinheiro lícito. 
Na prática, isso quer dizer que a lavagem desse dinheiro teria funcionado, como intencionaram os criminosos. A Justiça passaria a carimbar como limpo e legítimo um dinheiro sabidamente manchado." 
Se não houver pressão sobre o TSE, eles irão acabar com a Lava Jato por lá mesmo.