O ex-ministro Geddel Vieira Lima se desesperou e chorou loucamente ao ouvir do juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, que teria que continuar preso. 
O juiz não deu prazo para a saída de Geddel, mas disse que vai analisar o pedido de soltura novamente na próxima semana.
O Carainho tentou fazer cara de coitado mas não deu. Ele foi preso em caráter preventivo na última segunda-feira (3), acusado de obstrução de justiça.
O ex-ministro de Temer e Lula é suspeito de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que investiga supostos esquemas de fraudes na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal.